10:36 24 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Caça F-16 da Força Aérea de Taiwan  (foto de arquivo)

    Por que EUA suspendem venda de caças F-16V para Taiwan?

    © AFP 2019 / Chiang Ying-ying
    Defesa
    URL curta
    5101

    A administração dos EUA suspendeu a venda de caças norte-americanos F-16V para Taiwan por desejar assegurar em breve um acordo comercial com a China. Analistas avaliam como essa decisão poderia influenciar as negociações sino-americanas.

    Em 6 de abril a mídia informou que a Administração Trump suspendeu a venda de F-16V para Taiwan até concluir um acordo comercial com a China. Analistas explicam o que está por trás dessa decisão e como ela poderia influir nas negociações entre os dois países.

    "Ainda é demasiado cedo para falar se se trata de uma rotina burocrática ou se a Administração Trump decidiu realmente ‘trocar’ a desistência de fornecimentos militares a Taiwan pelo consentimento de Pequim em aceitar certas condições do acordo comercial vantajosas para os americanos", explicou o vice-diretor do Instituto de Países da Ásia e África da Universidade Estatal de Moscou, Andrei Karneev, à Sputnik China.

    Taiwan ainda espera que o negócio seja concluído. Um pedido para a compra dos F-16V foi enviada a Washington em fevereiro. Os militares americanos devem tomar a decisão sobre sua venda e informar o Congresso sobre sua decisão durante os 150 dias após terem recebido o pedido. Por isso, a decisão final sobre a venda dos F-16V a Taiwan seria anunciada apenas em julho.

    É de assinalar que em março a agência Bloomberg já informou que o pedido de Taiwan já foi aprovado em princípio. O mais provável é que as informações contraditórias sobre a venda dos caças estejam ligadas às negociações comerciais entre a China e os EUA. Washington está tentando receber o máximo de concessões da China e continua usando a questão taiwanesa como um meio de pressão sobre a China.

    Entretanto, para o especialista do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Nanquim, Zhu Feng, a decisão dos EUA sobre esse assunto não influencia as negociações comerciais sino-americanas.

    "Os EUA suspenderam temporariamente a venda dos caças F-16 a Taiwan, em primeiro lugar, para criar um ambiente propício para alcançar o acordo comercial entre a China e os EUA. Entretanto, as vendas de armas americanas não seriam adiadas para as calendas gregas e seriam retomadas", explicou ele, sublinhado que no Congresso dos EUA tanto os democratas como os republicanos estão a favor de uma postura mais dura em relação a Pequim.

    A entrega de caças F-16 a Taiwan significaria que os EUA pretendem continuar a participar ativamente na modernização da Força Aérea taiwanesa, e isso é certamente um passo sério para fortalecer a parceria militar entre Washington e Taipei. A última venda de um lote de 150 caças F-16 a Taiwan foi aprovada nos EUA em 1992.

    O representante do Ministério das Relações Exteriores da China, Geng Shuang, declarou que a China tem uma postura consequente e firme contra à venda de armas dos EUA para Taiwan. Pequim tem repetidamente enfatizado que os EUA deveriam reconhecer a sensibilidade dessa questão, o que complica seriamente as relações sino-americanas.

    Mais:

    Singapura está disposta a substituir caças F-16 por F-35, diz ministro da Defesa
    Croácia dá ultimato a Israel por compra de caças F-16 em negócio de US$ 500 milhões
    Tags:
    caça, F-16, Taiwan, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar