19:02 23 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    lança-granadas GP-34 russo

    'Horror no campo de batalha': NI avalia novos lança-granadas russos

    CC BY-SA 3.0 / Vitaly V. Kuzmin / VVday2015 56
    Defesa
    URL curta
    4222

    Mídia americana analisou as características do lança-granadas russo GP-25 Koster de 40 mm, adotado nos tempos soviéticos, e do novo lança-granadas GP-34, comparando-os com o análogo M203 utilizado pelos militares norte-americanos.

    Como indica o The National Interest, os fuzis de assalto Kalashnikov são frequentemente equipados com lança-granadas e este armamento adicional pode tornar-se um verdadeiro "horror no campo de batalha".

    "De um modo geral, o GP-25 e o M203 eram bastante equivalentes durante a Guerra Fria", escreve a edição. A publicação refere que o GP-25 entrou em serviço no final dos anos 70 e costumava ser acoplado aos fuzis de assalto AKM, AK-74 e AK-74M. Atualmente continua sendo o lança-granadas acoplado mais comum.

    De acordo com a edição americana, o GP-25 tem várias diferenças sérias em relação ao M203. Trata-se das munições, do mecanismo de gatilho e das características de pontaria. Particularmente, o GP-25 dispõe de um alcance eficaz de 400 metros, enquanto no M203 americano este é de apenas 250 metros. Além disso, o GP-25 é fornecido com um grande número de acessórios.

    The National Interest indica que a munição do lança-granadas russo, VOG-25, contém mais substância explosiva, mas expressa dúvidas de que a eficácia de destruição do alvo aumente devido a este fator. Entretanto, os testes em que foram comparados os dois lança-granadas GP-25 e M203 mostraram que a eficiência do armamento russo é três-quatro vezes maior.

    Entre as desvantagens do GP-25 destaca-se o maior perigo para o atirador do que o M203. Além disso, a fixação da granada antes do tiro não é suficientemente robusta, o que pode levar à sua queda em certas condições. Para além disso, a edição afirma que a granada no armamento russo pode ficar presa no lançador, sendo difícil removê-la com um extrator embutido.

    "Todos esses problemas foram resolvidos no novo GP-34, que é caracterizado por uma melhor retenção de granadas, maior segurança e um extrator", reconhece a publicação. Ao mesmo tempo, a cadência de tiro do GP-34 e do M203, segundo mídia, é comparável.

    Mais:

    Mídia americana avalia novo fuzil Kalashnikov
    Neutralização instantânea: nem as paredes salvam do fuzil de assalto ASh-12
    Kalashnikov vs M4A1: qual é o melhor fuzil do mundo? (VÍDEOS)
    Tags:
    lança-granadas, comparação, The National Interest, EUA, Rúss
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar