07:59 25 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Forças de segurança indianas atuando na fronteira entre Índia e Paquistão

    Paquistão posiciona mísseis chineses perto da fronteira com Índia, diz mídia

    © AP Photo / Channi Anand
    Defesa
    URL curta
    4204

    Uma série de mísseis de defesa antiaérea de médio alcance de produção chinesa foram posicionados em várias cidades e bases militares no Paquistão para prevenir possíveis ataques da Força Aérea indiana, comunicou a edição DNA citando relatos da inteligência.

    A defesa antiaérea que foi supostamente posicionada perto da fronteira indiana, inclui cinco unidades de mísseis terra-ar LY-80 (HQ-16) e baterias de radares de vigilância IBIS-150, "capazes de seguir a trajetória e destruir uma variedade de objetivos aéreos com maior alcance voando a baixas e médias altitudes".

    Além disso, o Paquistão teria posicionado drones Rainbow CH-4 e CH-5 de produção chinesa para realizar vigilância e ataques potenciais ao longo da linha de controle na Caxemira, informou a edição.

    A notícia surgiu após o presidente paquistanês Arif Alvi ter acusado no sábado (23) a Índia de atitude "irresponsável" em meio à tensão bilateral existente, elogiando a resposta imediata e eficaz de Islamabad ao que ele descreveu como "agressão indiana".

    "Após o ataque de Pulwama, a Índia culpou o Paquistão sem qualquer evidência. A Índia não aderiu às leis internacionais e violou o espaço aéreo do Paquistão", disse Alvi, referindo-se ao ataque de 14 de fevereiro na área da Caxemira controlada pela Índia contra um destacamento de segurança indiano por militantes islâmicos baseados no Paquistão e que custou a vida de pelo menos 40 agentes.

    A seguir, o Paquistão derrubou um avião da Força Aérea da Índia (IAF) e capturou seu piloto após o combate de 27 de fevereiro entre aviões paquistaneses e indianos na região de Caxemira. O conflito também teria resultado na derrubada de um caça F-16 paquistanês.

    Anteriormente nesta semana, Pequim expressou o seu apoio a Islamabad nas tensões com a Índia. O ministro das Relações Exteriores chinês, Wang Yi, sublinhou que "independentemente das alterações da situação no mundo e na região, a China irá apoiar o Paquistão na defesa da sua independência soberana, integridade territorial e dignidade".

    Mais:

    Paquistão testa nova 'arma inteligente' em meio às tensões com Índia (VÍDEO)
    Índia afirma ter deslocado submarinos nucleares devido a tensões com Paquistão
    Paquistão avisa Índia colocando esquadrão de F-16 em região fronteiriça, segundo relatos
    Tags:
    tensão, posicionamento, defesa aérea, mísseis, drones, China, Paquistão, Índia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar