19:34 15 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Submarino nuclear russo da classe Borei do projeto 955

    Modernizando a tríade nuclear: Rússia reforçará sua frota submarina

    © Sputnik / Ildus Gilyazutdinov
    Defesa
    URL curta
    4340

    A Frota do Norte da Rússia irá reforçar a sua capacidade subaquática até o final de 2019, adquirindo novos submarinos nucleares de grande potência.

    Recentemente, o almirante e comandante da Frota do Norte, Nikolai Yevmenov, anunciou a entrega de novos navios à Marinha do país até o final do ano corrente.

    "Esperamos que, até o final de 2019, cheguem novos submarinos e novos navios", declarou Yevmenov.

    Trata-se dos novos submarinos Knyaz Vladimir e Kazan. Armado com mísseis balísticos, o Knyaz Vladimir é o principal submarino da classe 955 Borei-A, também conhecido como Borei II de quinta geração. O Kazan, da classe Yasen, é capaz de descer a uma profundidade de 520 metros e permanecer imerso por 100 dias.

    Segundo escreve Mark Episkopos em seu artigo para The National Interest, a Frota do Norte russa é principalmente composta por submarinos nucleares das classes Delta IV e Sierra da década de 1980. Nessa conexão, ele destaca que estes modelos são "cada vez mais difíceis e mais caros de manter à medida que vão sendo atualizados", apontando que a geração 955A oferecerá melhorias substanciais à Frota do Norte.

    A classe Borei traz uma atualização crítica e muito necessária à tríade nuclear russa: o novo sistema de mísseis Bulava. Com uma ogiva de 550 quilotoneladas e um alcance efetivo de 10 mil quilômetros, a Marinha russa pretende tornar os navios Borei equipados com os Bulava a pedra angular de seu sistema de dissuasão de mísseis balísticos lançados a partir de submarinos nucleares durante as próximas décadas, acrescentou Episkopos.

    Os mísseis destinados aos navios da classe Borei têm um alcance entre 8.000 e 10.000 quilômetros e possuem ogivas de 550 quilotoneladas e sistemas de navegação GLONASS. Em janeiro, o próprio Episkopos afirmou que os Bulava podem ser considerados uma "espécie de mísseis Topol-M para submarinos" e a maior conquista da indústria de mísseis da Rússia.

    Ao mesmo tempo, o especialista ressalta que a modernização dos submarinos da Frota do Norte não será "nem barata nem rápida", porque é improvável que o Kremlin "destine os enormes recursos necessários para modernizar sua Frota do Norte e substituir todos os submarinos da era soviética por seus equivalentes modernos", conclui.

    A Rússia reiterou em numerosas ocasiões que suas ações não são dirigidas contra nenhum país e que seu principal objetivo é a defesa de seu território e de seu povo.

    Mais:

    Índia posiciona submarino da classe Scorpene em meio à tensão com Paquistão
    Google Maps captura suposto submarino da Alemanha Nazi na Antártida (FOTO)
    Marinha do Paquistão teria frustrado entrada de submarino indiano em suas águas (VÍDEO)
    Marinha da Índia comenta declarações do Paquistão sobre detecção de seu submarino
    Tags:
    submarinos russos, mísseis balísticos, armas nucleares, Knyaz Vladimir, Borei, Kazan, Frota do Norte, Marinha, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar