13:04 23 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Teste de míssil chinês

    Defesa alemã: mísseis chineses ameaçam a Rússia

    PLA Daily
    Defesa
    URL curta
    191015

    Os mísseis chineses representam ameaça para a Rússia, por esta razão Pequim deve ser incluída no Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF), afirmou a ministra da Defesa da Alemanha, Ursula von der Leyen.

    Tal declaração foi feita em comentário à revista alemã Focus.

    "Os mísseis chineses representam a mesma ameaça para a Rússia que os mísseis russos representam para a Europa".

    Ao mesmo tempo, Ursula von der Leyen indicou que manter um diálogo intensivo com Pequim é a única maneira de construir relações com o gigante asiático.

    Nos últimos anos, Moscou e Washington têm se acusado regularmente de violar o Tratado INF, que restringe os mísseis nucleares. A Rússia declarou repetidas vezes que cumpre rigorosamente todas as obrigações dos termos do acordo.

    Desde 2 de fevereiro, os EUA suspenderam suas obrigações quanto ao INF, assinado em 1987 com a então União Soviética, que não tem data de expiração e proíbe as partes de terem mísseis balísticos terrestres ou mísseis de cruzeiro com alcance entre 500 e 5.500 quilômetros.

    O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, reafirmou que os EUA se retirarão formalmente do acordo no início de agosto, a menos que a Rússia o cumpra plena e comprovadamente.

    O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, observou que a Rússia tem sérios questionamentos a fazer em relação à implementação do Tratado pelos próprios norte-americanos. Segundo ele, as acusações dos EUA são infundadas, uma vez que o míssil 9M729 foi testado no alcance permitido pelo tratado.

    Mais:

    Conseguirão EUA e OTAN interceptar míssil hipersônico russo Tsirkon?
    CIA acusa Rússia de 'substituir' míssil 9М729, diz mídia
    Rússia conclui testes de novo míssil com sucesso
    Corrida armamentista? EUA criam míssil hipersônico para competir com China e Rússia
    Tags:
    mísseis, ameaça, Tratado INF, Ministério da Defesa da Alemanha, Ursula von der Leyen, Europa, China, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar