01:19 24 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Veículos militares lavando mísseis balísticos chineses DF-26

    Exército chinês lança VÍDEO promocional mostrando potentes mísseis balísticos

    © AFP 2019 / Andy Wong
    Defesa
    URL curta
    4260

    A principal força de dissuasão estratégica da China lançou seu primeiro vídeo promocional mostrando seus mísseis balísticos e jurando proteger a soberania do país.

    A gravação, publicada nas redes sociais chinesas na terça-feira (19) pelas Forças de Mísseis do Exército Popular de Libertação da China, mostra cenas raras da mobilização, preparação e lançamento de vários tipos de mísseis balísticos chineses do tipo DF, em diferentes terrenos e condições, incluindo deserto, floresta e neve.

    "Aqueles que invadirem a China serão eliminados, por mais longe que estejam", diz o vídeo, destacando que o míssil "DF Express" (nome dado a mísseis balísticos da série DF), cumprirá sua missão, informa o site Global Times.

    Várias reportagens sobre o vídeo viralizaram no país e os cidadãos chineses estão fascinados com o que viram. Além disso, as forças chinesas planejam abrir contas em outras plataformas populares para alcançarem mais pessoas.

    "Onde quer que a informação se espalhe mais rapidamente, onde quer que os internautas sejam mais ativos, onde quer que tenhamos mais influência, estaremos lá", fala-se no vídeo.

    As Forças de Mísseis chinesas são o principal instrumento de dissuasão estratégica do país, um dos pilares que sustenta a posição da China como um grande país, além de garantirem a proteção e segurança nacionais, diz a informação que acompanha o vídeo na plataforma WeChat.

    Mais:

    China planeja construir usina solar no espaço até 2030, relata mídia
    Descubra quão mais valioso é comércio brasileiro com China do que com EUA
    Novíssimo navio não tripulado da China seria aviso para EUA? (FOTO)
    Tags:
    forças militares, mísseis balísticos, DF-17, Exército Popular de Libertação, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar