10:55 23 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    F-15 da Força Aérea dos EUA (arquivo)

    Força Aérea dos EUA prefere obter caças F-15X ao invés dos problemáticos F-35, diz mídia

    © Sputnik / Denisov Anton
    Defesa
    URL curta
    1424
    Nos siga no

    O general David Goldfein, chefe de gabinete da Força Aérea dos EUA, confirmou o interesse no melhorado caça F-15X.

    Goldfein afirmou que o dinheiro para o programa F-15 não utilizaria os fundos do orçamento para compra dos F-35. O fato foi comentado pela diretora-executiva da Lockheed Martin, Marillyn Hewson, afirmando que o chefe do Pentágono garantiu que a possível compra dos F-15 não influenciaria a quantidade de F-35, segundo o portal Defense News.

    O melhorado F-15X conta com aviônicos avançados e uma maior carga de armamentos. Vale ressaltar que o secretário de Defesa, Patrick Shanahan, trabalhou na Boeing no programa de rotores de aeronaves.

    Esse programa permitiu ao Pentágono comprar os helicópteros Apache e Chinook, além de Shanahan ter ajudado a desenvolver a aeronave V-22 Osprey durante as três décadas em que esteve na empresa. Entretanto, recentemente Shanahan se recusou a participar das negociações que envolvem a Boeing.

    O Departamento de Defesa dos EUA havia manifestado seu desejo em adquirir 12 caças F-15X por um valor aproximado de US$ 1,2 bilhões (R$ 4,4 bilhões).

    A Boeing tem beneficiado muito do governo Trump, já que a atual administração possui um grande orçamento de defesa, ressaltando que durante o primeiro ano de Donald Trump na presidência a empresa baseada em Chicago gerou uma receita de US$ 93,8 bilhões (R$ 344,1 bilhões), além de obter um lucro de aproximadamente US$ 8,9 bilhões (R$ 32,6 bilhões), totalizando US$ 5,6 bilhões (R$ 20,5 bilhões) a mais do que o lucro obtido durante a administração do presidente Barack Obama.

    Com isso, a Boeing está perto de ultrapassar suas estimativas e alcançar resultados relevantes em 2018, segundo a CNBC.

    Caso a Boeing não consiga obter o contrato dos F-15X no orçamento de 2020, a empresa contará com US$ 491 bilhões (R$ 1,8 trilhões) em encomendas, incluindo mais de 5.800 aeronaves comerciais.

    Vale observar que o caça F-35 tem tido uma disponibilidade limitada devido aos atrasos nas linhas de produção, conforme os especialistas. Além disso, as aeronaves estão prontas para voar apenas 50% do tempo em que estão no hangar, enfatizou o diretor de testes operacionais do Pentágono.

    É ressaltado ainda que a manutenção da frota de caças F-35 custa mais de US$ 1 trilhão (R$ 3,6 trilhões), valor esse que fez com que a subsecretária de Defesa para aquisição e manutenção, Ellen Lord, afirmasse que Washington "não pode pagar" os custos de manutenção dos F-35.

    Todos estes fatores provavelmente contribuem para um interesse real na obtenção dos melhorados caças F-15X.

    Mais:

    Caça russo Su-27 'afasta' F-15 da OTAN e o faz 'retirar-se' (VÍDEO)
    Quando F-35 é culpado de novo
    Secretário de Defesa interino dos EUA critica duramente caças F-35, diz mídia
    Tags:
    aeronave, avião de combate, avião de ataque, avião de assalto, Pentágono, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar