00:30 15 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    474
    Nos siga no

    A administração do presidente dos EUA, Donald Trump, está considerando expandir o sistema de defesa antimísseis estadunidense tanto dentro do país como no exterior, informou a agência AP.

    Entre os planos que a Casa Branca está analisando, encontra-se a possibilidade de implantar uma rede de satélites projetada para detectar e rastrear mísseis hostis.

    Espera-se que os detalhes do programa de ampliação sejam divulgados após o Departamento de Defesa apresentar os resultados da revisão do escudo antimísseis nesta quinta-feira (17). O Pentágono não publicou esse documento no ano passado por causa das tentativas de Trump de persuadir a Coreia do Norte a renunciar às suas armas nucleares. A publicação desse relatório teria prejudicado as negociações com Pyongyang.

    De acordo com a AP, a administração Trump sublinhou a necessidade de deter os mísseis inimigos antes que eles sejam lançados ou nos primeiros minutos de voo. O Congresso já havia ordenado ao Pentágono acelerar esse plano, que incluiria o uso de drones armados com lasers.

    Entretanto, qualquer expansão do escudo antimísseis afetará outras prioridades da Defesa, como os bilhões de dólares adicionais que o governo se comprometeu a investir em uma nova geração de armas nucleares.

    Além disso, a expansão do sistema de defesa antimísseis teria implicações importantes para a diplomacia dos EUA nas relações com a Rússia e a China.

    Mais:

    EUA e Austrália iniciam manobras antissubmarino nas proximidades de Guam
    EUA e Rússia voltam a debater o Tratado INF em Genebra, diz vice-chanceler russo
    Ações dos EUA no Oriente Médio fazem lembrar 'traquinada de criança', diz analista
    Tags:
    mísseis, defesa antimísseis, Pentágono, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar