23:57 23 Janeiro 2019
Ouvir Rádio
    Obuseiro autopropulsado (imagem referencial)

    Revista dos EUA vê detalhes marcantes em nova arma de artilharia autopropulsada da Rússia

    © Sputnik / Oleg Smyslov
    Defesa
    URL curta
    2110

    A nova arma de artilharia autopropulsada (SAO) 2S42 Lotos (Nelumbo, em russo) será um marco importante no processo de modernização da artilharia russa, escreve a revista americana The National Interest.

    A Lotus surgiu do projeto Zauralets-D para criação de nova geração de armas de artilharia, destaca a revista. Concebida inicialmente como uma derivada de 120 mm da sua prima mais velha de 152 mm Zauralets-D, a Lotos substituiu completamente todas as Zauralets-D até 2017, indica o autor.

    O canhão Lotos é compatível com uma ampla gama de munições de 120, que são disparadas de uma torre automática fixada dentro do veículo anfíbio de combate BMD-4, destaca a revista.

    Além disso, de acordo com as necessidades do exército russo, a Lotos, com uma tripulação de quatro pessoas, pode ser lançada em condição operacional a partir de uma aeronave de transporte IL-76 que, por sua vez, pode transportar até duas Lotos.

    Ao mesmo tempo, a velocidade de ataque dessa artilharia autopropulsada varia de seis a oito tiros por minuto, com um alcance efetivo de fogo de até 13 km, enquanto seu antecessor, o soviético SAO 2S9 Nona, tem um alcance máximo de 8,8 km, escreve o autor.

    A manobrabilidade da peça em questão também foi melhorada: graças ao BMD-4, que pode atingir uma velocidade máxima de 70 km/h. Ademais, o veículo foi equipado com um motor mais potente 2B-06-2, com 450 cavalos.

    Assim, o novo veículo de combate russo é uma melhoria notável em comparação com seu antecessor soviético, conclui a edição.

    Mais:

    Sistema russo de artilharia autopropulsada quebra recorde de alcance
    Divulgada FOTO da nova peça de artilharia autopropulsada russa Lotos
    Rússia testa com êxito sucessora da lendária pistola Makarov
    Tags:
    canhão, arma, modernização, artilharia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik