16:55 23 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Aviões de assalto Mirage 2000

    Entenda os motivos que tornam o caça francês Mirage 2000 impraticável

    © REUTERS / Philippe Wojazer
    Defesa
    URL curta
    8153

    A Força Aérea de Taiwan, formalmente designada por Força Aérea da República da China (ROCAF), se apoia em quatro classes de caças divididos em seis esquadrões, correspondendo a umas 400 aeronaves.

    Dentre essas aeronaves, estão incluídos os americanos F-16A Fighting Falcon e os F-CK Ching Kuo de fabricação própria, segundo a revista Military Watch.

    Com isso, cada um deles compreendem dois esquadrões, ao lado do francês, Mirage 2000 e dos antigos F-5E Tiger. O Mirage 2000 era um dos melhores caças das forças de Taipei, que na época, afirmaram que a aeronave era uma caça de elite.

    Atualmente, a ROCAF utiliza 55 caças Mirage 2000, entretanto, a aeronave francesa apresentou uma série de problemas e acidentes, além de ter um elevado custo de manutenção, dificultando modernização, principalmente perante caças produzidos por Taiwan.

    Devido a esses fatos, a ROCAF cogitou retirar os Mirage de operação e utilizar a nova opção de elite do caça F-16, conhecido como F-16V. As características da aeronave modificada fazem com que supere em desempenho o Mirage.

    Nesse cenário de guerra, até mesmo o caça vietnamita F-5E Tiger pode ser utilizado como um caça europeu. O F-5 possui uma série de vantagens sobre o caça francês, especialmente para a Força Aérea de Taiwan. Isso se deve ao fato de que muitas dessas aeronaves foram produzidas em Taiwan, fazendo com que sua manutenção tenha baixo custo, além da possibilidade de utilizar partes fabricadas no próprio país.

    Além disso, o caça apresenta características mais confiáveis do que o caça francês, além de habilidade de integrar munições avançadas como, por exemplo, o AIM-120 e o Sky Sword II.

    Com isso, tanto o F-5 quanto o F-16 contribuirão para a retirada do caça Mirage 2000, já que ultimamente, a versatilidade, confiabilidade e capacidade de modernização são fatores de extrema importância, e o caça francês não apresenta essas características, pois não possui essa viabilidade para a instalação de equipamentos compatíveis com os combates atuais.

    Mais:

    Pentágono cogita comprar 12 novos caças de 4ª geração
    Japão inicia negociação para vender seus antigos caças F-15 aos EUA
    MiG-29M é grande diferencial da frota de caças da Força Aérea do Egito, diz mídia
    Tags:
    Força Aérea, avião de combate, avião de ataque, avião de assalto, Mirage 2000, F-5, Vietnã, Taiwan
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar