13:41 20 Janeiro 2019
Ouvir Rádio
    Caça F-35B Lightning II da Marinha dos EUA aterrissando no navio de assalto anfíbio USS Wasp

    Dentre os maiores problemas da Marinha dos EUA está o caça F-35, aponta relatório

    © REUTERS / US Marine Corps/Lance Cpl. Remington Hall/Handout
    Defesa
    URL curta
    715

    Auditores do Escritório de Contabilidade do Congresso dos EUA (GAO) apontaram os sete problemas enfrentados pela Marinha dos EUA que ainda não foram resolvidos.

    Segundo relatório oficial do governo americano, a Marinha está comprando navios e aviões sem condições de mantê-los, principalmente pelo fato de que a Marinha pretende elevar sua frota em 25%, o que, certamente, trará grandes desafios para o governo.

    Outros problemas que devem ser resolvidos estão ligados ao treinamento, atrasos na manutenção, excesso de trabalho dos marinheiros, orçamento irreal, envelhecimento das aeronaves, baixo efetivo e o caça F-35, segundo a revista The National Interest.

    Com relação ao treinamento, esse problema foi demonstrado principalmente no ano passado, quando ocorreu uma série de colisões vergonhosas no mar, demonstrando o despreparo e falhas do programa de treinamento. O atraso na certificação da tripulação pode ter motivado esse problema.

    Além disso, os atrasos na manutenção também contam, já que entre 2012 e 2018 apenas 30% das manutenções foram concluídas, incluindo a manutenção de submarinos de ataque. Isso devido à capacidade insuficiente dos estaleiros, bem como do efetivo operacional da Marinha.

    O baixo efetivo ainda causa o excesso de trabalho entre os marinhos, o que provoca uma queda de rendimento durante as operações, já que muito deles podem estar debilitados pelo cansaço.

    O relatório também ressalta o orçamento irreal da Marinha que deseja elevar a frota em até 25%, planejando comprar 301 novos navios até 2048, assim como estender a vida dos antigos destróieres e submarinos. Hoje, o custo do plano de expansão seria de US$ 631 bilhões (R$ 2,4 trilhões), entretanto, estima-se que o custo daqui a 30 anos seja de US$ 801 bilhões (R$ 3,1 trilhões), ou seja, o orçamento será 27% maior.

    Além disso, a Marinha possui um baixo número de aeronaves disponíveis, pois muitas delas são antigas e apresentam problemas técnicos, que são reparados em um longo período de tempo devido à baixa quantidade de mecânicos.

    Mantendo o foco na aviação, a Marinha sofre com o baixo número de pilotos, gerando um excesso na carga de trabalho do atual efetivo operacional. Além disso, o relatório conclui que o caça F-35 também é um problema que deve ser corrigido, pois parte dos novos caças norte-americanos não estão capacitados para missões reais, mais precisamente, apenas 15% dos F-35 estão aptos para realizar missões reais.

    Mais:

    3 submarinos nucleares da Marinha dos EUA estão inoperantes devido a atrasos na reparação
    Marinha dos EUA planeja desativar esquadrão de F-35 em base aérea na Flórida
    Marinha dos EUA quer rastrear inimigos com organismos marinhos geneticamente modificados
    Tags:
    infraestrutura, navios de guerra, avião de combate, problemas, Marinha, F-35 Lightning II, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik