11:14 24 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Lancha blindada de artilharia do projeto 58155 Gyurza-M da Marinha da Ucrânia

    Ucrânia ainda não tem mísseis que possam atingir alvos navais, afirma engenheiro ucraniano

    CC BY-SA 2.0 / Ministério da Defesa da Ucrânia
    Defesa
    URL curta
    362

    O projetista-chefe do estaleiro Kuznya no Rybalsky da Ucrânia, Sergei Belozubenko, falou à emissora de televisão Kanal 5 sobre as deficiências das lanchas de artilharia blindadas da classe Gyurza-M.

    "Infelizmente, não há mísseis guiados instalados nas lanchas de artilharia blindadas. Esse é o problema principal […] Estão instaladas guias para mísseis nos módulos de combate, mas, lamentavelmente, hoje na Ucrânia não existem mísseis que possam atingir um alvo marítimo", afirmou Belozubenko.

    Caça Su-27
    © Foto : Assessoria de imprensa do presidente ucraniano
    Segundo ele, com base na experiência operacional dos mísseis antitanque Barier ucranianos no Cazaquistão, o uso de mísseis com pontaria manual em condições marítimas é problemático, entretanto no momento não existem sistemas com orientação automática.

    Além disso, Belozubenko refutou a informação de que o Ministério da Defesa da Ucrânia teria encomendado uma oitava embarcação blindada Gyurza-M e duas lanchas de desembarque Kentavr-LK. No momento, o estaleiro Kuznya no Rybalsky está construindo apenas a sétima lancha do tipo Gyurza-M, disse o representante do estaleiro, referindo que não há outras lanchas nas encomendas feitas à empresa.

    Atualmente, a Marinha da Ucrânia é composta por seis lanchas blindadas leves da classe Gyurza-M, construídas pelo estaleiro Kuznya no Rybalsky, que anteriormente pertencia ao presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko. Duas lanchas blindadas, juntamente com suas tripulações, foram detidas em 25 de novembro pela guarda de fronteira do Serviço Federal de Segurança da Rússia quando a fronteira russa foi violada no estreito de Kerch.

    Anteriormente, a mídia ucraniana informou que, devido a vários erros de cálculo no projeto desses navios, o seu fornecimento foi constantemente adiado.

    Mais:

    Ucrânia lança a sua própria Igreja Ortodoxa em novo episódio 'russofóbico'
    Por que Ucrânia tornou secretas informações sobre navios militares?
    Lei marcial gera custo de US$ 125 milhões ao Banco Nacional da Ucrânia
    Tags:
    mísseis, Ministério da Defesa da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar