01:59 26 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    7250
    Nos siga no

    A revista norte-americana The National Interest analisou a eficácia do sistema de defesa antiaérea russo Tor e concluiu que os EUA deveriam ser especialmente cautelosos com isso.

    O autor da publicação, Charlie Gao, escreveu que o sistema russo Tor, adotado em 1985, foi desenvolvido como substituto ao sistema Osa a nível de divisão, tendo que reagir mais rapidamente a ameaças como munições guiadas de precisão e mísseis de cruzeiro.

    Mísseis e radares de rastreamento e de busca são combinados em um único veículo completamente autossuficiente, destaca a revista. Além disso, o Tor usa lançamento vertical a direito (similar ao S-300), tem oito mísseis armazenados em contêineres verticais que são lançados a uma altura de 20 metros, sendo o motor do foguete ligado depois de o míssil ficar apontado.

    "Isso permite que o Tor engaje um alvo em 10 segundos enquanto está em movimento, e em 8 segundos, se estiver parado", observa a edição.

    Enquanto o Tor-M2 é um sistema mais avançado que o Tor-M1 (que entrou em serviço em 1991), podendo engajar quatros a dez alvos simultaneamente, conforme as fontes.

    Devido a novos sistemas eletrônicos, além de ter uma resposta mais rápida a ameaças, possui também dois canais de orientação podendo seguir um número maior de alvos, inclusive bombas guiadas a laser.

    A edição ainda destaca que o lançamento vertical é uma vantagem significativa quando vários alvos surgem de diferentes direções, pois seu "lançador não precisa girar antes de lançar o míssil".

    Esse sistema de defesa antiaérea, que é amplamente utilizado no Exército da Rússia, possui diferentes chassis, sendo que alguns são projetados para condições extremas, como na região ártica, bem como chassis com rodas para exportação, diz o autor. Ademais, o Tor pode ser usado juntamente com outro sistema russo, o Pantsir, capaz de disparar em veículos aéreos não tripulados pequenos.

    Mais:

    National Interest: Rússia possui 'satélites assassinos' que inutilizam outros aparelhos
    National Interest desvenda capacidades de combate do porta-aviões mais caro do mundo
    National Interest revela 'pontos fracos' do F-22 que permitirão Su-35 russo vencer
    National Interest: Guerra Fria vai esfriar as cabeças, beneficiando a Rússia e os EUA
    Tags:
    lançamento de foguetes, mísseis, eficácia, sistema de defesa antiaérea, Pantsir-S, Tor-M2, The National Interest, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar