10:24 24 Janeiro 2019
Ouvir Rádio
    Lançamento de um míssil balístico pelo Irã

    Militares iranianos declaram ter possibilidade de aumentar alcance de mísseis balísticos

    © AP Photo / Amir Kholousi
    Defesa
    URL curta
    7180

    Os militares do Irã têm capacidade para aumentar o alcance de voo dos seus mísseis balísticos, anunciou o brigadeiro-general Amir Ali Hajizadeh, comandante da Força Aeroespacial do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC, na sigla em inglês).

    Segundo o general, atualmente o limite de alcance dos mísseis balísticos iranianos é de 2 mil quilômetros.

    "Nós temos a capacidade para criar mísseis com um alcance maior […] Não temos limites do ponto de vista técnico ou devido a acordos quanto ao alcance dos mísseis", declarou.

    Teerã, depois de assinar o Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês) em 2015, efetuou por várias vezes testes de mísseis balísticos em 2016 e 2017. Em setembro de 2017, durante um desfile militar, o Irã apresentou um novo míssil balístico, denominado Khorramshahr, de alcance de 2 mil quilômetros.

    No início de dezembro o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, declarou que o Irã realizou testes de um míssil balístico de médio alcance, violando a resolução do Conselho de Segurança da ONU. Os EUA apelam ao Irã para cessar imediatamente todas as ações ligadas aos mísseis balísticos destinados ao transporte de armas nucleares.

    O Ministério das Relações Exteriores iraniano comunicou, em resposta às acusações, que o programa de mísseis do país não viola resoluções do Conselho de Segurança da ONU.

    Mais:

    Irã anuncia que continuará testes de mísseis 'sem pedir permissão a nenhum país'
    Presidente do Irã: corte de produção da OPEP é fracasso para EUA
    EUA enviam destróier ao golfo Pérsico para demonstrar força ao Irã, relata mídia
    Pompeo: Irã realizou lançamento de míssil balístico e violou resolução do CS da ONU
    Tags:
    aumento, alcance, mísseis balísticos, general, Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik