02:43 10 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Avião de guerra eletrônica EA-6B da Marinha dos EUA

    Fim de uma era: primeiro avião de guerra eletrônica da Marinha dos EUA será retirado

    CC BY 2.0 / mashleymorgan / Avião de guerra eletrônica EA-6B da Marinha dos EUA
    Defesa
    URL curta
    134

    O avião birreator concebido para a guerra eletrônica e missões de apoio a aviões de ataque da Marinha norte-americana deverá ser retirado de operação em 2019.

    O Northrop Grumman EA-6B Prowler, projetado para proteger os grupos de batalha de porta-aviões e navios de superfície da Marinha e dos Fuzileiros Navais, assim como unidades da Força Aérea norte-americana, iniciou sua atividade operacional em 1971, sendo a primeira aeronave especializada em guerra eletrônica da Marinha norte-americana.

    A aeronave com o passar dos anos recebeu diversas atualizações, o que permitiu sua operação até hoje. Entretanto, a última atualização EA-6B (ADVCAP) foi cancelada, e o avião a partir de 2009 começou a ser retirado de operação gradualmente, conforme cita a revista The National Interest.

    O primeiro EA-6B da Marinha esteve em operação por mais de 34 anos e fez mais de 11 mil horas de voo, realizando mais de 8.800 pousos. Seu antecessor foi o EA-6A Intruder, que foi utilizado para o treinamento dos pilotos e tripulantes dos novos EA-6B Prowler.

    Com múltiplos recursos eletrônicos, a aeronave permite às tripulações escutarem as comunicações inimigas e interferirem nas frequências, transmissões e nos radares. Além disso, a aeronave possui sensores instalados em seu vértice do estabilizador vertical, além de cinco instrumentos de interceptação de radares.

    A aeronave pode pesar 30 toneladas quando totalmente carregada. Além disso, possui 17,7 metros de comprimento e 4,9 metros de altura, contando com uma tripulação de dois pilotos e dois ou três operadores de contramedidas eletrônicas.

    Com relação ao desempenho, a aeronave é propulsionada por dois turbo-reatores, podendo voar 1.840 quilômetros a 920 km/h sem necessidade de reabastecimento.

    O EA-6B foi utilizado por todos os esquadrões VMAQ da base de Al Udeid, Qatar, o último posicionamento deste avião, que terminou com seu regresso a Cherry Point em novembro de 2018 com o logo do Q-2. Já o VMAQ-2 fez tudo que poderia ser feito para manter viva a história da aeronave.

    A aeronave, que começou a operar em 1971 com aproximadamente 90 unidades, teve seus equipamentos permanentemente modernizados, sendo utilizado em combate durante a guerra do Vietnã em 1972 e na guerra do Golfo e nos Balcãs em 1991. Entretanto, a aeronave começou a perder espaço com a chegada do novo avião de guerra eletrônica, o Boeing EA-18G Growler, que é uma versão para contramedidas eletrônicas do caça F/A-18E Super Hornet.

    Com isso, após quase meio século de operação, chegou o fim da era do robusto "Vagabundo" que superou até mesmo o lendário caça F-14 Tomcat.

    Mais:

    Marinha dos EUA deveria se preocupar com novo míssil supersônico chinês, diz mídia
    EUA e China 'irão se encontrar cada vez mais no mar', diz comandante da Marinha dos EUA
    Marinha dos EUA realiza exercícios militares no Golfo Pérsico, aumentando tensão regional
    Tags:
    avião de ataque, guerra eletrônica, avião de combate, Marinha, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik