09:04 15 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Mais de 20 navios de guerra russos saíram ao mar Báltico para manobras

    Especialista militar comenta lista dos 5 navios mais letais da Marinha russa

    © AP Photo / RIA Novosti, Alexei Nikolsky, Presidential Press Service
    Defesa
    URL curta
    11120

    A revista americana The National Interest avaliou os cinco navios mais letais da Marinha de Guerra russa.

    A temível frota russa teve seu início em 1696 quando o imperador russo, Pedro, o Grande, decretou a sua criação. Hoje a Marinha da Rússia conta com mais de 200 navios de combate de superfície.

    Além disso, a Rússia está expandindo e modernizando sua frota com o objetivo de neutralizar qualquer tipo de ameaça em torno de seu território.

    Para assegurar todo esse desenvolvimento, Moscou utiliza inovações eficazes do ponto de vista econômico, orientadas para exportação, e moderniza as tecnologias existentes.

    Graças ao desenvolvimento, hoje cinco navios russos são considerados como uns dos mais letais.

    Em primeiro lugar na lista divulgada pela revista americana está o Pyotr Veliky, um cruzador porta-mísseis da classe Kirov de propulsão nuclear. O cruzador é o maior navio de guerra movido a energia nuclear. Sua missão é de neutralizar grupos aéreos inimigos e navios de superfície, além de alvos terrestres.

    A classe Kirov conta com o armamento de 20 mísseis P-700 Granit (SS-N-19 Shipwreck), além de 12 unidades de oito lançadores S-300F e duas baterias Osa-MA, contando 20 mísseis cada. Além disso, a Marinha russa está testando os mísseis de cruzeiro hipersônicos 3M22 Zircon.

    Na sequência surge o cruzador lança-mísseis Moskva, destinado a atingir navios pesados de superfície do inimigo, principalmente porta-aviões. O Moskva possui sistemas de defesa antiaérea S-300F Fort, além de estar equipado com mísseis antiaéreos, antinavio, morteiros antissubmarino e torpedos.

    Já a corveta furtiva Soobrazitelny faz parte da Frota do Báltico. Ela foi projetada para combater navios de superfície e submarinos, bem como efetuar apoio de fogo em operações de desembarque. A corveta está equipada com sistema de supressão eletrônica, que tem a função de confundir os mísseis inimigos.

    A revista também cita o destroier Nastoichivy da classe Sovremenny, igualmente da Frota do Báltico. Entre suas características está a supressão de alvos terrestres, defesa antiaérea e antinavio e operações contra tropas paraquedistas inimigas.

    Concluindo a lista dos navios mais letais da Marinha russa, é referido o porta-aviões pesado Admiral Kuznetsov, projetado para atingir grandes alvos de superfície e para defesa contra embarcações inimigas. O Admiral Kuznetsov está equipado com mísseis de cruzeiro Granit. Além disso, o porta-aviões pode transportar 28 aviões e 24 helicópteros.

    Segundo o especialista militar russo Igor Korotchenko, no momento a empresa responsável pelo desenvolvimento dos projetos da Marinha russa está cumprindo as encomendas dos militares, estando a Marinha russa a receber novos navios e submarinos conforme o programa nacional de armamento.

    Além disso, Korotchenko ressalta que este desenvolvimento não significa uma ameaça para os outros países, já que a intenção é apenas e reforçar a Frota da Marinha da Rússia contra eventuais ameaças.

    Mais:

    Marinha russa será reforçada nos próximos anos com 12 novíssimos submarinos
    Conheça os submarinos furtivos da Marinha russa que são pesadelo dos inimigos
    Todos os alvos interceptados: Marinha russa testa moderna defesa antiaérea no Ártico
    Tags:
    Marinha, embarcações, porta-aviões, destroier, cruzador, navio, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik