17:03 05 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    7220
    Nos siga no

    Os submarinos listados abaixo representam um grande perigo para seus adversários, principalmente durante a Guerra Fria, quando havia uma grande tensão entre a União Soviética e os EUA.

    A União Soviética então construiu os maiores submarinos da história, nos quais muitos deles possuem um comprimento de aproximadamente 173 metros, além de uma altura de 25 metros e poder de fogo suficiente para destruir 300 grandes cidades.

    Dentre estes submarinos está o da classe Akula que faz parte do Projeto 971, sendo uma embarcação de ataque de propulsão nuclear. O primeiro Akula foi desenvolvido no estaleiro Sevmash em 1976 e lançado em 23 de setembro de 1980. No total foram produzidos seis submarinos, que entraram em serviço em 1984, segundo publicação da revista The National Interest.

    Hoje a frota russa possui três dos seis submarinos Akula originais, sendo eles o TK-17 Arkhangelsk, o TK-20 Severstal e o TK-208 Dmitry Donskoi.

    O Akula foi projetado para interceptar e destruir submarinos e navios de superfície inimigos, tendo como principal característica sua capacidade furtiva, devido ao baixo nível de ruído emitido. A embarcação tem um deslocamento de 48 mil toneladas, além de ser capaz de transportar 20 mísseis de 80 toneladas cada. O submarino é capaz de atingir uma velocidade de 28 a 35 nós, entretanto, sua velocidade é reduzida para 10 nós quando navega na superfície.

    Além do Akula, a lista também conta com submarinos da classe Kilo, do Projeto 877 Paltus. O Projeto 877 é um submarino furtivo diesel-elétrico extremamente silencioso, sendo nomeado pela OTAN como "Buraco Negro". O principal objetivo desses submarinos era criar submersíveis otimizados para eventuais combates e esse objetivo foi conquistado com sucesso, pois eles conseguem localizar inimigos sem serem notados.

    O Projeto 877 Paltus pode atingir uma velocidade aproximada de 10 nós na superfície e 17 nós submerso. Além disso, ele é capaz de submergir por 300 metros, possuindo uma autonomia de 45 dias.

    Outro submarino da classe Kilo é do Projeto 636 Varshavyanka. Um submarino diesel-elétrico que possui algumas modificações com relação ao Paltus. Dentre as principais modificações estão os sistemas eletrônicos, eficiência de combate reforçada, sistemas radioeletrônicos e hidroacústica. Sua velocidade máxima é de 17 nós na superfície e 20 nós submerso.

    Após o período soviético, a Rússia passou a construir novos submarinos e o primeiro deles é o do Projeto 955 Borei. De produção completamente russa, o submarino possui 170 metros de comprimento, um deslocamento de 24 mil toneladas e capacidade de transporte de até 16 mísseis balísticos intercontinentais Bulava. Além disso, sua velocidade em superfície é de 15 nós e 29 nós submerso, tendo uma autonomia de 100 dias.

    Por fim, a embarcação do Projeto 855 Yasen é o submarino nuclear multifuncional mais moderno e mais caro da Rússia. Ele conta com oito lançadores verticais de mísseis de cruzeiro, além de dez tubos de torpedo. O Yasen também é considerado um dos mais silenciosos em operação, além de possuir grande capacidade de ataque, inclusive ataque de múltiplos alvos. Ele possui um comprimento de 139 metros e é capaz de deslocar 13.500 toneladas a uma velocidade de até 35 nós e 20 nós na superfície, além de possuir uma autonomia de 100 dias.

    O primeiro Yasen, o Severodvinsk, juntou-se à Frota do Norte, em Severomorsk, em 2014. A Marinha russa poderá receber outras seis unidades do submarino nuclear do Projeto 855 Yasen até 2020.

    Mais:

    Submarino secreto russo BS-64 'vem à superfície' (FOTOS)
    Quais são chances do submarino russo na luta contra rivais estadunidenses?
    'Capaz de apagar países da face da Terra': analista sobre lançamentos de submarino russo
    Tags:
    submarinos russos, submarino nuclear, submarino atômico, submarino, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar