11:51 12 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Tanque russo T-72B3

    T-72 'anabolizados': estas versões aumentarão capacidades do exército russo

    © Sputnik / Said Tsarnaev
    Defesa
    URL curta
    3120

    O tanque T-72B3M está entrando em uso no exército russo. Esta é a última modificação do tanque T-72, ao mesmo tempo os tanques T-90 serão reforçados com canhões mais poderosos. Isso vai melhorar o enorme parque de “tanques-veteranos” e aumentará as capacidades militares do exército russo.

    O tanque T-72B3 é uma versão modernizada do T-72B, adotado pelo exército soviético em meados da década de 1980. As Forças Terrestres da Rússia têm disponíveis mais de um milhar deles.

    O tanque T-72B3 está equipado com um sistema de pontaria multicanal Sosna-U com seguimento automático de alvos e um canal de termovisão com a câmera francesa Thales Catherine, um sistema de controle de tiro melhorado e um canhão 2A46M-5 modernizado.

    No entanto, o T-72B3 tem suas desvantagens. Por exemplo, os primeiros T-72B3 foram equipados com a proteção dinâmica obsoleta Kontakt-5, elaborada em 1986. O mais novo T-72B3M tem um sistema da proteção bem mais seguro. E há várias outras vantagens. O T-72B3M é uma versão modernizada do T-72B3, conhecido como "o tanque mais blindado da Rússia", se não se levar em conta o avançado T-14 Armata.

    O T-72B3M difere dos seus antecessores por uma série de mudanças como o sistema de proteção dinâmica Relikt, um sistema de controle de fogo de combate altamente automatizado, além de ter um motor mais potente.

    "A diferença principal entre o T-72B3M e o T-72B3 é o novo motor a diesel e os elementos de proteção reforçados. O T-72B3 tem o motor B-84-1 com 840 cavalos de potência, enquanto o T-72B3M tem um motor B-92S2F com 1.130 cavalos de potência", explicou à Sputnik Viktor Murakhovsky, editor-chefe da revista Arsenal Otechestva (Arsenal da Pátria).

    Além disso, a nova versão tem um aspecto diferente devido aos módulos adicionais da moderna proteção dinâmica Relikt nas laterais, no corpo e na torre. O T-72B3M possui também o sistema de pontaria multicanal Sosna-U renovado, um computador balístico digital e um sistema de pontaria panorâmico na posição do comandante do tanque, acrescentou o especialista.

    Tudo isso permite aos tanquistas detectar e destruir os alvos mais rapidamente. Fora disso, as munições foram melhoradas com projéteis subcalibre alongados com capacidade de perfuração de blindagem aumentada. Outra inovação importante são as lagartas com mobilidade melhorada.

    As equipas nacionais de tanquistas russos costumam ganhar os primeiros lugares nos biatlos de tanques e participam apenas com o T-72B3M. Este veículo mostra sua superioridade nas competições e deixa os rivais para trás.

    O T-72B3M é em geral muito mais cómodo para o motorista porque foi equipado com uma tela e uma câmera visão traseira. A caixa de câmbio automática aumenta a velocidade da marcha à ré, o que pode salvar o veículo e a tripulação — isso foi demonstrado pela experiência da guerra na Síria.

    Nas redes há numerosos vídeos, onde tanques, depois de saírem dos locais de proteção e dispararem, não têm tempo de retroceder e são atingidos por armas antitanque do inimigo.

    "É bom que o T-72B3 seja fornecido às tropas a bom ritmo — 150-200 veículos por ano. Espero que eles sejam modernizados para a versão T-72B3M. Até o início das entregas em massa de veículos com plataforma Armata, é necessário manter um alto nível técnico do equipamento já existente no exército", continua Viktor Murakhovsky.

    O especialista lembrou que o Ministério da Defesa russo assinou um contrato para 120 veículos com plataforma Armata. Trata-se de dois batalhões de tanques T-14 e de um batalhão do veículo de combate de infantaria pesado T-15.

    Além disso, há um contrato para a modernização dos tanques T-90 para a versão T-90M. Hoje há apenas um batalhão deste tipo no exército russo.

    A modernização também está na agenda para 400 tanques T-90 que estão no serviço ativo. Além disso, está prevista a compra de novos veículos. O T-90 foi equipado com uma nova torre e um canhão 2A82-1M de cano liso, um novo sistema de controle de fogo Kalina, um sistema antiaéreo remoto UDP T05BV-1 com uma metralhadora de 12,7 mm Kord-MT, uma estação de rádio R-168-25U- 2 Akveduk e um motor auxiliar DGU7-27.

    A direção é com base no volante, tem sistema de câmbio automática com capacidade para mudar para manual. O tanque tem um motor V-92S2F, semelhante ao motor diesel do T-72B3M. Para proteger-se do fogo inimigo ele tem telas treliça contra munições HEAT e o conjunto de proteção dinâmica Relikt.

    A fim de aumentar a capacidade de sobrevivência, no corpo foi optimizada a armazenagem do combustível e munições, foram instaladas divisórias para proteger a tripulação de fragmentos em caso de explosão.

    Em um futuro próximo, o T-90M deverá ser equipado com o sistema de proteção ativa Arena-M, capaz de interceptar e destruir mísseis antitanque e projéteis de RPG a curta distância do tanque.

    Em fevereiro de 2017, o coronel-general Oleg Salyukov, comandante das Tropas Terrestres da Rússia, indicou que exército está adquirindo os novos tanques para suas unidades e que os novos carros de combate têm melhores características quanto à mobilidade e blindagem.

    Salyukov também sublinhou que até 2020 a percentagem de material moderno nas Forças Armadas da Rússia atingirá 70%. Isso refere-se aos tanques T-72B3, T-72B3M, T-80U, T-90A e T-90M. Os contratos para grandes fornecimentos de T-14 também serão decididos em 2020.

    Mais:

    Ministério da Defesa da Rússia prolonga vida útil de mísseis Satã e Topol-M
    Ainda mais avançado: Putin comenta ritmo de rearmamento da Rússia
    Defesa da Rússia divulga VÍDEO de 'duelo de torpedos' entre navios russos
    Tags:
    modernização, T-90M, T-72B3, Forças Terrestres, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik