16:48 17 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Soldados em patrulha em Bruxelas, Bélgica

    Subunidade de forças especiais completamente feminina vai aparecer na Europa

    © AFP 2018 / EMMANUEL DUNAND
    Defesa
    URL curta
    145

    Uma subunidade de forças especiais composta exclusivamente por mulheres vai aparecer nas Forças Armadas da Bélgica entre os finais de 2019 e o início de 2020, comunicou a mídia local.

    "Planeja-se criar uma subunidade de forças especiais femininas dentro das Forças Armadas, ela deverá aparecer entre os fins de 2019 e o começo de 2020", informou a estação de rádio belga RTBF.

    Foi em 1975 que nesse país as primeiras mulheres foram aceitas no serviço militar. Antes disso, elas apenas poderiam ser incorporadas no exército em caso de mobilização geral.

    De acordo com a RTBF, a parcela de mulheres no exército belga, que é composto por 27 mil efetivos, é de 7,8%. Ao mesmo tempo, a porcentagem de mulheres entre os quadros de oficiais superiores é maior — de 13,9%.

    Vale assinalar que desde 1992 na Bélgica não existe serviço militar obrigatório. Os efetivos que decidem entrar no exército de modo voluntário são instruídos durante um ano, tendo o direito de servirem na unidade militar que eles próprios escolherem previamente.

    Após os primeiros seis meses do serviço, dependentemente da categoria militar, os efetivos recebem uma remuneração básica de ao menos 21 mil euros anualmente, ou seja, quase 90 mil reais (antes do pagamento de impostos).

    O prazo do serviço é de três anos, ou de quatro para os candidatos a oficiais. Depois, os soldados podem sair do exército ou continuar o serviço na qualidade de profissionais.

    Mais:

    4 militares da OTAN ficam feridos durante exercícios na Noruega
    Bélgica justifica por que escolheu caças americanos F-35
    Veículo invade carreata levando premiês do Reino Unido e Bélgica
    Tags:
    soldados, exército, OTAN, Bélgica
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik