09:25 14 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Novo fuzil de precisão russo K15, produzido pela empresa ORSIS

    Conheça todos os segredos do novíssimo fuzil de precisão russo K15

    © Sputnik / Yevgeny Biyatov
    Defesa
    URL curta
    7230

    Atirar com um fuzil de precisão com mira telescópica é uma mestria que nem todo o soldado domina. Porém, aqui não se trata apenas de treinamento, mas também de escolha da arma. O colunista da Sputnik, Andrei Kots, explica por que é tão especial o novo fuzil russo K15.

    A empresa ORSIS, sediada nos arredores de Moscou, acabou de apresentar aos jornalistas suas novas armas de vanguarda — o novíssimo fuzil K15 e o T-5000, que já conseguiu mostrar sua eficiência.

    Geometria do cano ideal

    A carabina semiautomática K15 utiliza o cartucho.308 Winchester, que é uma variante comercial do 7,62×51mm NATO, usado nos exércitos dos países-membros da Aliança Atlântica. O produtor posiciona a arma, apresentada pela primeira vez no início desse ano, como um fuzil civil para caça e tiro esportivo. Entretanto, escreve Kots, ela tem todo o potencial para se tornar uma arma eficiente das forças especiais em combate de médio alcance, tomando em consideração que é capaz de operar em temperaturas extremas (de 50 graus negativos até 50 graus positivos) e suporta sujeira e umidade.

    "O K15 não falharia nem no Ártico, nem no deserto, e continuaria atirando mesmo que fosse jogado com força contra o asfalto. Entretanto, é melhor não experimentar: o preço do fuzil básico e sem mira telescópica é de 200 mil rublos [mais de 11.250 reais]", escreve o correspondente.

    Porém, como contou à Sputnik o atirador de testes de fuzis da empresa, Dmitry Kuznetsov, a principal inovação na construção da arma consiste no acabamento do cano. A tecnologia usada permite criar uma geometria quase ideal do canal do cano, o que, por sua vez, contribui para a boa precisão e agrupamento de tiros.

    O agrupamento de tiros anunciado do K15 à distância de 100 metros não é maior que um minuto de arco, ou seja, se um atirador experiente atirar todo o carregador para um ponto, a distância entre os dois furos mais distanciados será de apenas 2,9 centímetros.

    Aliás, explica Dmitry Kuznetsov, o K15 pode ser modificado em todos os seus elementos, de acordo com as preferências e necessidades do cliente.

    'Instrumento cirúrgico'

    O fuzil de alta precisão T-5000 foi elaborado em 2011 e é considerado entre os profissionais como um "instrumento cirúrgico". Os franco-atiradores do grupo Alfa do Serviço Federal de Segurança (FSB) até venceram uma competição internacional nessa área graças a essa arma.

    As peculiaridades técnicas do T-5000 são a precisão extrema a grandes distâncias, bem como o bom agrupamento de tiros: de apenas 0,5 minuto de arco, o que foi possível obter graças às tecnologias modernas de montagem, acabamento e ajustamento das peças.

    Além disso, o fuzil é muito ergonômico, ressalta o autor, e também pode ser ajustado às necessidades do usuário.

    O T-5000 é produzido em três versões, dependentemente dos cartuchos — para.308 Winchester (7,62х51 mm),.300 Winchester Magnum (7,62х67 mm) e.338 Lapua Magnum (8,6х70 mm). A capacidade do carregador é de entre cinco e dez cartuchos, e o alcance da arma com a mira — de até 1.650 metros, porém, um atirador experiente pode atirar ainda mais longe após passar por um treinamento adequado.

    Entretanto, uma das desvantagens do fuzil é seu alto preço, que chega até 400 mil rublos (quase 22.500 reais) na versão civil.

    Segundo conta Dmitry Kuznetsov, o fuzil está hoje em dia em serviço de várias forças especiais e já passou com êxito pelos testes estatais.

    "O T-5000 é um exemplo da primeira produção em série nacional de fuzis especificamente para o tiro de precisão", assegurou.

    Mais:

    Rússia poderá vender armas a Cuba no valor superior a US$ 50 milhões
    Relatos: novíssimos fuzis do exército alemão fracassam nos testes
    A quem fornece Rússia seus avançados fuzis antidrone?
    Rússia começa a produzir fuzis Kalashnikov na Venezuela em 2019
    Tags:
    fuzil, forças espaciais, franco-atirador, Serviço Federal de Segurança (FSB), Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik