15:46 16 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Submarino do Exército de Libertação Popular da China

    China desenvolve satélite com laser para detectar submarinos a 500 metros de profundidade

    © AP Photo/ Guang Niu, Pool
    Defesa
    URL curta
    8163

    A China está intensificando sua vigilância subaquática e está desenvolvendo um poderoso satélite com laser que poderia um dia ser capaz de detectar submarinos que transitam pelo oceano a 500 metros abaixo da superfície, um feito nunca realizado antes.

    Até o momento, o dispositivo a laser mais avançado foi capaz de penetrar 200 metros através da água oceânica e fornecer resultados confiáveis. Esse recorde de profundidade foi estabelecido por um dispositivo criado pela Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa (DARPA) do Pentágono, segundo South China Morning Post.

    O novo projeto de Pequim, iniciado em maio, foi assumido pelo Laboratório Nacional Piloto de Ciência e Tecnologia Marinha na província de Shandong, informou o Morning Posto nesta segunda-feira, observando que 20 institutos e universidades do país estão colaborando com os seus esforços.

    Se bem sucedido, o feixe de laser do satélite será capaz de detectar submarinos e disparar pulsos para o satélite, que seriam analisados para identificar a localização, a forma tridimensional e a velocidade da embarcação. A tecnologia de radar seria capaz de realizar varreduras de em áreas de 100 quilômetros de extensão, bem como focar áreas reduzidas.

    No entanto, a tecnologia LIDAR (da sigla inglesa Light Detection And Ranging) usada para escanear o oceano pode não dar conta do recado. De acordo com o jornal chinês, nuvens, nevoeiro, águas turvas e peixes podem fazer com que o satélite relate detecções falsas de submarinos ou simplesmente não produza resultados devido à incapacidade do feixe de penetrar profundamente nas águas.

    Os feixes desviados são uma das principais preocupações dos pesquisadores. Alguns até sugerem que a meta do projeto de penetrar cerca de 500 metros abaixo da superfície simplesmente não é possível.

    "Quinhentos metros é uma 'missão impossível'", disse um cientista anônimo do Instituto de Óptica e Mecânica de Xangai, que não está envolvido no projeto. "[Os pesquisadores do projeto] não serão capazes de romper a escuridão guardada pela Mãe Natureza — a menos que, é claro, eles sejam Tom Cruise, armados com algumas armas secretas".

    A decisão de Pequim de prosseguir com o projeto se deu graças a um avanço em potencial, possibilitado por uma nova "abordagem inovadora", ainda não revelada, explica o jornal, que conversou com um cientista envolvido no projeto.

    Atualmente, não está claro quando o satélite será lançado. Zhang Tinglu, um pesquisador envolvido no projeto, disse ao Morning Post que "ainda há muitos problemas a resolver".

    Enquanto a China se prepara para mergulhar mais fundo e ampliar vigilância subaquática, o país também expande seus objetivos no espaço. O programa lunar da China entra em sua primeira etapa até o final do ano.

    Mais:

    China cancela reunião com o secretário de Defesa dos EUA
    China protesta contra Ato de Autorização de Defesa Nacional dos EUA
    China usa com sucesso tecnologias hipersônicas na esfera de defesa
    Ministério da Defesa da China revela segredo do seu novo míssil balístico
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik