05:36 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Manobras conjuntas entre Rússia e Índia, Indra 2017

    Cooperação militar russo-indiana é imune a 'mudanças geopolíticas', opina analista

    © Sputnik / Ildus Gilyazutdinov
    Defesa
    URL curta
    2200

    Recentemente, a mídia relatou sobre a decisão final indiana de comprar cinco regimentos dos novíssimos sistemas S-400 russos. Em uma conversa com a Sputnik, o cientista político-militar Andrei Koshkin assegurou que isso prova como as mudanças geopolíticas não afetam a cooperação entre os dois países parceiros.

    A notícia foi divulgada pelo jornal Times of India, que informou, citando suas fontes no governo, sobre a disponibilidade indiana de assinar um contrato de 5,43 bilhões de dólares (mais de 20 bilhões de reais). Adianta-se que a decisão foi tomada nas vésperas da visita de Vladimir Putin ao país, agendada para o início do mês de outubro. Entretanto, a confirmação oficial ainda não veio.

    As entregas dos S-400 Triumph e de fragatas do projeto 11356 foi acordada entre Vladimir Putin e premiê indiano Narendra Modi em outubro de 2016. Caso o contrato seja oficialmente fechado, a Índia se tornará o terceiro comprador estrangeiro dos mísseis S-400 russos, além da China e da Turquia.

    Não é de estranhar que os planos indianos provoquem a preocupação de Washington, que até não exclui introduzir sanções de acordo com a Lei de Contenção de Adversários dos Estados Unidos por Sanções (CAATSA, sigla em inglês), como aconteceu há pouco com a China.

    Entretanto, o especialista russo Andrei Koshkin acredita que a cooperação bilateral russo-indiana é algo que não está sujeito às perturbações geopolíticas.

    "Devemos tomar em consideração o fato irrefutável de que a cooperação militar entre a Índia e a Rússia é uma relação tradicionalmente estabelecida, segura, que costuma resultar em celebração de contratos de compra de armas e equipamentos às empresas militares russas. O complexo de mísseis antiaéreos S-400 Triumph goza de uma popularidade bastante grande, os principais países do mundo gostariam de os comprar", opinou ele em uma entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik.

    O especialista frisou que as conversações russo-indianas a este respeito levaram algum tempo, com até uma baixa do preço acordado. Contudo, assegura ele, isso não significa uma perda para a Rússia.

    "A celebração do contrato e o começo das entregas de S-400 devem acontecer nos finais do ano corrente, devendo o cumprimento total do contrato ocorrer nos próximos dois anos. A confiabilidade desses complexos não levanta dúvidas. É por isso que a Índia compra esses armamentos com muito gosto", adiantou.

    O S-400 Triumph é um novíssimo sistema de mísseis antiaéreos de grande e médio alcance, destinado a eliminar aviões, mísseis de cruzeiro e balísticos, inclusive os de médio alcance, bem como alvos terrestres.

    Mais:

    Politólogo: se EUA sancionarem Índia pela compra de S-400 russo, 2 países sairão perdendo
    Análise: ao comprar S-400 russos, Turquia 'adquirirá estatuto geopolítico superior'
    EUA ameaçam países que querem adquirir S-400 russos
    Tags:
    cooperação militar, sanções, S-400, BRICS, Índia, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik