21:57 18 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Caça americano F-35 (centésimo voo)

    F-35? Que nada, a Força Aérea americana precisa de um Pegasus, diz a mídia

    CC BY 2.0 / Samuel King Jr / F-35 100th flight
    Defesa
    URL curta
    656

    O KC-46 Pegasus está entrando em operação no momento exato, mudando a concepção no reabastecimento aéreo, onde uma inovadora Estação do Operador de Reabastecimento Aéreo (AROS), que exibe imagens em alta definição 3D, permitirá à Força Aérea americana utilizar uma forma de reabastecimento em voo completamente inovadora.

    Recentemente, a Boeing completou o programa de testes e certificação do novo avião-tanque, KC-46 Pegasus, sendo homologado pela FAA, órgão federal que trata da regulamentação aeronáutica nos EUA. Agora nada pode impedir o KC-46 de entrar em operação.

    O Boeing KC-46 Pegasus é uma aeronave militar de reabastecimento em voo e transporte aéreo e foi desenvolvido com base na linha de aviões 767. Ele será utilizado pela Força Aérea americana como reabastecedor, substituindo o KC-135 Stratotanker, pois o KC-46 pode entregar uma quantidade maior de combustível, além de possuir uma capacidade de carga melhorada, segundo o artigo publicado por Dan Goure na revista The National Interest.

    Para se ter uma ideia, ele poderá transportar até 96.297 kg de combustível, que é o suficiente para reabastecer até 20 caças F/A-18 em apenas um voo, possuindo uma capacidade 10% maior que a do KC-135.

    Com sua expansão operacional, capacidade de combustível e possibilidade de múltiplo reabastecimento, ele certamente vai multiplicar a eficiência operacional das Forças Armadas americanas. Além disso, poderá fornecer apoio crítico de reabastecimento aos aliados na Europa, Oriente Médio e Ásia Oriental.

    A Força Aérea americana pretende renovar sua atual frota de aviões-tanques. Inclusive, o contrato atual da Boeing é para o fornecimento de 34 unidades do KC-46 à Força Aérea americana, sendo que esse número pode ser elevado até 179 ou mais unidades.

    O KC-46 contará com dois motores Pratt & Whitney PW4062, podendo atingir uma velocidade máxima de 494 nós e uma velocidade de cruzeiro de 460 nós. Além disso, o custo de manutenção é inferior ao atual KC-135, sendo mais uma vantagem a seu favor.

    Mais:

    Revista norte-americana indica o que 'estraga' capacidades furtivas do F-35
    Mídia americana indica nova vulnerabilidade do caça F-35
    Nível de ruído do caça F-35 causa indignação na Dinamarca
    Tags:
    reabastecimento, americano, combustível, Força Aérea, avião, FAA, Boeing, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik