11:03 12 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Lança-minas russo 2B25 Gall (foto de arquivo)

    Morte silenciosa: mídia americana elogia novo lança-minas russo

    © Foto: JSC CRI "Burevestnik"
    Defesa
    URL curta
    3271

    O lança-minas russo 2B25 Gall, que já está entrando em serviço nas Forças Especiais da Rússia, é capaz de atingir silenciosamente as tropas do inimigo – e mesmo que não consiga eliminá-las, semeará o caos nas suas fileiras, sublinha um portal estadunidense.

    "Com a chegada da noite, os militares do adversário começam a efetuar o patrulhamento em torno da base avançada e, de repente, ouvem ruídos abafados ao longe. Logo, são atacados por uns pequenos projéteis, e não dá pra entender de onde vêm. Simplesmente, acabaram de ser atacados pelo silencioso lança-minas 2B25 de 88 mm", escreve a edição Drive.

    O caráter silencioso do lança-minas é garantido por um êmbolo especial que, ao disparar, prende os gases no tubo. Além disso, o disparo da arma não provoca onda de choque ou fumaça. Entretanto, frisa o portal, a tecnologia também tem suas desvantagens, isto é, um alcance limitado. Segundo as caraterísticas técnicas, o 2B25 atinge alvos à distância de até 1.200 metros.

    A edição adianta que a cadência de tiro do lança-minas Gall é de 15 tiros por minuto, embora, caso seja necessário, a arma possa disparar 30 vezes em 60 segundos por algum tempo. O autor indica que debaixo de um ataque tão cerrado as tropas do inimigo provavelmente vão ficar apenas adivinhando de onde vêm as minas, nem se podendo falar de um contra-ataque.

    Em resumo, o portal observa que, mesmo que o ataque não acarrete danos significativos, de qualquer maneira vai minar o moral e semear o medo nas fileiras do inimigo.

    Mais:

    Eis as razões que levam Ucrânia a participar da 'lavagem de armas' para terroristas sírios
    Rússia revela detalhes sobre suas novíssimas armas de defesa aérea
    Feito em Donbass: que armas usam as milícias para resistir ao exército ucraniano
    Tags:
    armas, lança-minas, Exército da Rússia, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik