00:00 14 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Equipamento militar Ratnik, também chamado de equipamento de soldado do futuro, é mostrado durante o fórum militar EXÉRCITO 2018

    Forças Armadas russas desbravam cada vez mais oportunidades da inteligência artificial

    © Sputnik / Ekaterina Nenakhova
    Defesa
    URL curta
    3190

    O exército russo presta uma atenção especial às tecnologias na área de inteligência artificial, afirmou o primeiro vice-ministro da Defesa da Rússia, Ruslan Tsalikov, no âmbito do fórum militar EXÉRCITO 2018, nos arredores de Moscou.

    "Prevenir o uso de inteligência artificial com fins militares é impossível. Por isso temos que trabalhar por adiantamento aqui", disse Tsalikov ao abrir a sessão plenária da 2ª Conferência de Inteligência Artificial que decorrer como parte do fórum técnico-militar EXÉRCITO 2018 no parque moscovita de Patriot.

    De acordo com ele, os avanços de cientistas militares neste campo vão dar um avanço às tecnologias civis.

    "Por tradição, os avanços tecnológicos foram sempre destinados a reforçar o potencial de defesa de alguma maneira. Mas o efeito sempre tem sido sinérgico. Nós nos debruçamos sobre a aviação militar e em resultado disso apareceram os aviões civis", destacou o vice-ministro.

    Além do desenvolvimento da IA, Tsalikov qualificou como orientações cruciais o aprimoramento de veículos de combate não tripulados e robôs, armas autônomas, tecnologias hipersônicas, energia dirigida e tecnologias sociais.

    "O surgimento de novas tecnologias leva a mudanças significativas nas estratégias, planejamento e organização das atividades das Forças Armadas", explicou.

    Mais:

    Dep. de Estado diz que sanções contra Rússia vedam empréstimos e exportação de armas
    Rússia está desenvolvendo nova geração de armas antissubmarino
    Empresa russa Almaz-Antey está entre 10 maiores produtoras mundiais de armas
    Tags:
    armamentos, inteligência artificial, EXÉRCITO 2018, Kubinka, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik