07:49 17 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Submarino norte-americano (imagem referencial)

    Marinha dos EUA detecta fissuras em lançadores de mísseis balísticos de novos submarinos

    © flickr.com / Gonzalo Alonso
    Defesa
    URL curta
    350

    O programa de mísseis balísticos da Marinha dos EUA para submarinos da classe Columbia, que custou US$122,3 bilhões (R$ 458 bilhões), teve um começo pouco auspicioso, após terem sido identificados defeitos de soldagem em vários de seus tubos de lançamento, comunicou a Defense News.

    No total, estão sendo examinados 12 tubos fabricados pela BWXT, Inc. Sete deles já foram devolvidos ao empreiteiro principal, a General Dynamics Electric Boat, e estão em vários estágios de reequipamento, enquanto os outros cinco ainda estão em construção. A Marinha e a empresa produtora abriram uma investigação, de acordo com um comunicado do porta-voz do Comando Naval Sea Systems, Bill Couch. 

    Os lançadores foram projetados para os submarinos estratégicos da classe Columbia, que devem substituir os Ohio, portadores de mísseis intercontinentais Trident, bem como para submarinos nucleares da classe Virginia e futuros submarinos britânicos da classe Dreadnought.

    A falha de qualidade justamente no início da fabricação do Columbia introduz incertezas no programa cujos prazos já estão atrasados, destacou a edição.

    O problema é ainda mais preocupante uma vez que põe em dúvida a possibilidade de entregar o submarino a tempo, algo que a Marinha dos EUA considera vital para assegurar as patrulhas contínuas de dissuasão nuclear, em uma época em que os submersíveis da classe Ohio chegam ao fim de sua vida útil.

    Mais:

    EUA e Grã-Bretanha encontram resposta para drone submarino russo do 'Juízo Final'
    À espera de Submarino Nuclear, Marinha abre concurso para submarinistas
    Por que drone submarino Poseidon e míssil balístico Sarmat são invulneráveis?
    Tags:
    lançadores, submarinos, falha, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik