13:33 20 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Caça Su-27 no voo

    Caças russos Su-27 em breve se converterão em 'espiões' onipresentes

    CC BY 2.0 / Rob Schleiffert
    Defesa
    URL curta
    9211

    Considerando a experiência adquirida durante a operação militar na Síria, foi tomada a decisão de modernizar profundamente os sistemas de guerra eletrônica do caça Su-27.

    Os sistemas L-705 equipam os caças russos Su-27, que são os aviões de combate mais comuns da Força Aeroespacial da Rússia, relata o jornal Izvestia.

    Assim, o sistema renovado será capaz de detectar e interferir no funcionamento dos meios de comunicação, radares, defesa antiaérea e aviões. Desta forma, a eficiência e sobrevivência do Su-27 será aumentada significativamente nas zonas de combate, aponta o especialista militar Anton Lavrov.

    Os trabalhos de modernização começarão em 2018 e devem incluir a atualização do sistema operacional do atual L-705 e a instalação de novos equipamentos eletrônicos. Na verdade, o jornal assegura que alguns deles provêm do já comprovado sistema de guerra eletrônica Khibiny.

    Após modernização, as cabines dos caças terão uma nova tela onde todas as fontes de emissão radioelétrica na zona de voo serão mostradas ao vivo.

    Além disso, o sistema renovado será capaz de analisar e classificar essas fontes de forma autônoma. Segundo enfatiza o jornal, o piloto poderá ver não apenas a localização da fonte de emissões de rádio, mas também saber sua classe, força e outros dados.

    Dependendo do tipo de ameaça representada pela fonte de emissão radioelétrica, o sistema decidirá automaticamente que medidas será necessário tomar. Ademais, o sistema em questão terá capacidade de bloquear todas as bandas de frequência radioelétricas. Nesse caso, todos os alvos desaparecerão dos radares inimigos e será possível "mostrar" alvos falsos.

    No entanto, o jornal destaca que a maior vantagem do L-705 renovado será sua compatibilidade com os outros sistemas de guerra eletrônica: o L-187A Rychag, o L-175V Khibiny e o L-265 Khibiny-M. Assim, a troca de informações com esses sistemas fornecerá dados sobre alvos que estão além do seu alcance.

    O especialista também sublinhou que no futuro próximo a Força Aeroespacial planeja integrar todos os sistemas de guerra eletrônica instalados nas aeronaves e, assim, ter dados ao vivo e um panorama mais detalhado do teatro de operações.

    Segundo o Ministério da Defesa da Rússia, em 2020 entre 80% e 90% dos sistemas de guerra eletrônica serão modernos. Esses sistemas russos provaram sua eficiência na Síria e são considerados uma arma assimétrica nas guerras da próxima geração.

    Mais:

    Conheça o caça russo Su-27
    Su-27 russo teria se aproximado de avião dos EUA sobre mar Báltico
    Por que motivo Su-27 escoltou avião de reconhecimento dos EUA?
    Caças da OTAN escoltam Su-27 russos nos céus do Báltico
    Caças Su-27 abatem 'inimigo' nos céus do Báltico
    Tags:
    radioeletrônica, combate, modernização, caça, Su-27, Izvestia, Ministério da Defesa, Alexey Lavrov, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik