18:28 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Navio furtivo Sea Shadow (IX-529)

    Conheça 4 tecnologias militares que inadvertidamente ou não vieram à tona

    © Foto : Public Domain / US Navy employee
    Defesa
    URL curta
    1131

    Ao criar um novo tanque, avião, míssil ou qualquer outro material bélico, os desenvolvedores fazem tudo para manter o projeto secreto.

    Entretanto, acontece que até mesmo as tecnologias mais secretas por vezes vazam e passam a ser conhecidas de todo o mundo. 

    Caça Chengdu J-20 (China)

    Por muitos anos, o programa de criação do caça chinês de quinta geração havia sido mantido em segredo. Embora o desenvolvimento da nova aeronave tenha começado em 1990, os militares chineses informaram pela primeira vez sobre a prontidão em breve do projeto somente em 2009. 

    Caça furtivo J-20 voa durante a Exposição Internacional de Aviação e Aeroespacial da China (foto de arquivo)
    © AP Photo / Li Gang/Xinhua
    Caça furtivo J-20 voa durante a Exposição Internacional de Aviação e Aeroespacial da China (foto de arquivo)

    Naquele momento, o aspecto do J-20 não era conhecido. Na web surgiram muitas imagens demonstrando alegadamente o novíssimo avião. Entretanto, entre várias fotos falsas ou editadas, em vários blogs militares apareceram imagens de má qualidade com o J-20 no terreno. 

    Segundo uma das versões, as fotos foram tiradas por fotógrafos spotters que conseguiram se aproximar do centro de testes e fotografar o J-20 de perto. Conforme outra versão, os próprios militares chineses vazaram as imagens à Internet a fim de demonstrar a todo o mundo o progresso tecnológico da China.

    Porém, as autoridades chinesas não confirmavam a autenticidade das imagens. As fotos oficiais surgiram somente em 11 de janeiro de 2011 quando o protótipo do caça levantou voo. O J-20 foi adotado em serviço em 2017.

    Status-6 (Rússia)

    As informações sobre o projeto do aparelho submarino não tripulado russo Status-6 surgiram na mídia em novembro de 2015, durante uma reunião do presidente russo, Vladimir russo, com representantes do Ministério da Defesa. 

    Um operador do canal federal conseguiu captar uma página da apresentação que um dos generais estava folheando. No meio da página dava para enxergar um enorme torpedo com características incríveis: com alcance máximo de 10 mil quilômetros, velocidade de até 100 nós, sendo além disso capaz de atingir profundidades de até 1 quilômetro. 

    Este vazamento (que não se sabe se ocorreu por acaso ou de propósito) provocou um verdadeiro alvoroço entre os chefes da OTAN. Especialistas militares estavam ardentemente debatendo se a arma podia existir ou se teria sido uma manobra de desinformação. No fim de 2016, a edição Popular Mechanics, citando fontes no Pentágono, comunicou sobre os testes do Status-6. 

    TV flagra imagens do projeto secreto russo Status-6.
    Reprodução de TV
    TV flagra imagens do projeto secreto russo Status-6.
    A verdade sobre o armamento veio à tona só em 2018, durante o discurso anual proferido por Vladimir Putin perante a Assembleia Federal. O sistema fará parte do armamento operacional russo sob o nome de Poseidon.

    Sea Shadow (EUA)

    A empresa Lockeed Martin construiu o navio furtivo Sea Shadow (IX-529) para a Marinha dos EUA em 1985. O Pentágono encomendou esta embarcação de aspecto peculiar se inspirando no êxito do avião F-117 Sea Shadow (IX-529). Durante a criação e a produção do Sea Shadow, único em seu tipo, os desenvolvedores utilizaram as mesmas tecnologias furtivas que as do bombardeiro. O protótipo não tinha futuro na Marinha, sendo construído somente para demonstrar o nível tecnológico do país. Os EUA conseguiram realmente provar que as embarcações de superfície podem ser pouco visíveis para radares.

    ​​​Para sua época, a embarcação era considerada um avanço revolucionário. O Pentágono se esforçava muito para manter o seu desenvolvimento secreto.

    Para evitar vazamentos, o navio estava sendo elaborado dentro de uma enorme barcaça perto do litoral da Califórnia. Todos os testes do navio eram efetuados exclusivamente à noite.

    Mesmo assim, uma foto de um "objeto naval não identificado" com o céu escuro no fundo surgiu na mídia local. Entretanto, o vazamento não provocou grande sensação já que mesmo antes disso, havia rumores sobre a construção de um "navio milagroso". O Sea Shadow foi demonstrado publicamente em 1993.

    K2 Black Panther (Coreia do Sul)

    Em 2007, o surgimento no exército sul-coreano dos principais tanques de combate K2 Black Panther foi uma grande supressa para muitos especialistas. 

    Em alguns parâmetros, o veículo rápido e muito manobrável, dotado de equipamento eletrônico da produção sul-coreana, até superava os principais tanques de combate ocidentais mais modernos. 

    Essa reação deveu-se ao regime de sigilo assegurado pela fábrica Hyundai Rotem. Todos os testes do K-2 foram levados a cabo em polígonos supersecretos. Seul não divulgava suas características táticas e técnicas, receando a provável espionagem por parte da China e da Coreia do Norte.

    O tanque de guerra da Coreia do Sul K2 é exibido durante a Exibição Internacional de Defesa Área de Seul. 28 de outubro de 2013
    © AFP 2018 / JUNG YEON-JE
    O tanque de guerra da Coreia do Sul K2 é exibido durante a Exibição Internacional de Defesa Área de Seul. 28 de outubro de 2013

    Contudo, no início dos 2000 várias fotos destes veículos com as torres cobertas por um pano de camuflagem foram captadas pela mídia. Os analistas identificaram a envergadura e o peso aproximado do tanque, bem como sua principal arma- um canhão de 120 mm do consórcio alemão Rheinmetall. Entretanto, as principais características do veículo permaneceram desconhecidas até à apresentação oficial. Agora, as tropas terrestres sul-coreanas dispõem de 100 tanques K2. 

    Mais:

    Navios de guerra, aviões, tanques... Conheça os 5 projetos militares mais caros
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik