20:25 20 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Painel de processamento de dados no posto de comando russo

    Militares cobrem maiores cidades russas com cúpula protetora

    © Sputnik / Sergey Pyatakov
    Defesa
    URL curta
    4462

    Um campo de radar capaz de detectar aparelhos que voam em baixa altitude, incluindo drones, foi implementado sobre as maiores cidades da Rússia, comunicou Andrei Koban, chefe das topas radiotécnicas russas.

    "Hoje em dia, sobre todas as principais cidades do país estabelecemos um campo de vigilância por radar em baixas altitudes", disse ele.

    De acordo com Andrei Koban, outra tarefa prioritária é a criação de um campo de radar e controle do espaço aéreo na zona do Ártico. Vale destacar que uma unidade de tropas radiotécnicas já foi implantada na zona e, no momento, estão em andamento trabalhos para melhorar e expandir esse campo.

    Como os drones são eliminados na Rússia

    Para se proteger contra veículos aéreos não tripulados, o exército russo utiliza sistemas Zhitel e Svet.

    O Zhitel R-330ZH foi adotado em serviço há dez anos e foi submetido a uma série de modernizações. A estação interfere na faixa de frequências de rádio. O Zhitel é capaz de impedir a comunicação celular e por satélite seletivamente, por frequências. Ou seja, um drone perde a conexão com seu operador e, dependendo do programa, aterrissa ou falha completamente e cai, informa a Rossiyskaya Gazeta.

    Os sistemas de guerra eletrônica Svet podem determinar com precisão a localização de uma pessoa que controla o drone, após analisar e calcular as coordenadas da fonte do sinal de qualquer sistema radioeletrônico. O Zhitel desativa o sistema de controle do drone, enquanto o Svet permite descobrir quem está controlando um dispositivo perigoso.

    Mais:

    Misterioso radar espião construído em Cuba é flagrado por imagens de satélite
    Divulgado VÍDEO do radar secreto que fará parte do sistema S-500 russo
    Tags:
    proteção, radar, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik