18:45 12 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Sistemas de defesa antimíssil S-400 russos na Crimeia

    Tropas russas não darão nenhuma chance a inimigos na Crimeia, adverte ministro da Defesa

    © Sputnik / Sergei Malgavko
    Defesa
    URL curta
    10642

    O agrupamento das tropas russas na Crimeia não dará "nenhuma chance" aos adversários que se atrevam a atacar a península, afirmou nesta quarta-feira (20) o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu.

    "Na península foi criado e está sendo reforçado um grupo interdisciplinar único. Seus sistemas modernos de armas de tecnologia de ponta não dão a mínima oportunidade a um potencial adversário que se atreva a invadir o território intrinsecamente russo", frisou o ministro.

    De acordo com ele, para a Rússia esta península "sempre desempenhou um papel de importância especial". O ministro frisou também que, ao longo de dois séculos e meio, no território da Crimeia aconteceram eventos vitais para o destino do país.

    "As vitórias gloriosas da Frota do Mar Negro fizeram história internacional e se tornaram nosso orgulho", acrescentou.

    Segundo ele, hoje em dia a Crimeia "continua desempenhando um papel de importância crítica no que se refere à proteção do país".

    O ministro da Defesa também chamou atenção à ativação da OTAN a sudoeste das fronteiras russas. 

    De acordo com Shoigu, as ações da OTAN exigem uma resposta simétrica por parte da Rússia para neutralizar os desafios à segurança nacional.

    "Desde o início do ano, na região estratégica a sudoeste da Rússia foram organizadas pela Aliança 13 manobras de grande escala, das quais participaram mais de 40 mil militares e 2 mil unidades de equipamento militar. Nos Vemos forçados a tomar medidas simétricas para neutralizar ameaças", assinalou o ministro.

    Como medida de retaliação, o ministro propôs "combinar as ações de contenção estratégica aumentando capacidades de combate do Distrito Militar do Sul da Rússia".

    Mais:

    Ponte da Crimeia é 'cartão de visita' da região, diz chefe da península
    Crimeia e Síria se unem para driblar sanções comerciais
    Fala de Trump sobre a Crimeia ser da Rússia causa controvérsia na Casa Branca
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik