02:35 29 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    6331
    Nos siga no

    Os EUA reconheceram a capacidade da Rússia de defender a região de Kaliningrado. O altíssimo grau de proteção dessa região russa é um fato inquestionável, opinou o analista militar Vladimir Batyuk.

    Segundo os especialistas militares norte-americanos, os porta-aviões dos EUA da classe Nimitz e Ford são volumosos demais para cumprirem missões no mar Báltico, o que os tornaria vulneráveis ao se aproximarem da região russa de Kaliningrado. 

    A Rússia dispõe de mísseis antinavio P-800 que, lançados a partir do sistema Bastion, são capazes de realizar ataques de precisão contra qualquer alvo, bem como de sistemas de defesa antiaérea S-300 e S-400, que também representam ameaça para os EUA em caso de um conflito. 

    Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, Vladimir Batyuk, chefe do Centro de Pesquisas Político-Militares do Instituto dos EUA e Canadá (Academia das Ciências da Rússia) comentou as recentes declarações dos especialistas norte-americanos.

    "Os militares profissionais têm de fazer esse tipo de avaliações em caso de um possível conflito. Eles devem prever a situação, suas consequências. É uma avaliação absolutamente realista – as capacidades dos mísseis costeiros Bastion são impressionantes, eles podem eliminar não apenas porta-aviões, mas também navios com menor deslocamento", explicou ele.

    "É inequívoco que as capacidades russas no mar Báltico podem impedir as ações da Marinha dos EUA e de seus aliados no leste do mar Báltico", concluiu ele.

    Tags:
    defesa, S-300, S-400, Bastion, Kaliningrado, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar