14:02 24 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Avião Boeing E-4B, também conhecido como avião do Juízo Final (foto de arquivo)

    Alarmados com mísseis hipersônicos russos, EUA planejam modernizar 'avião do Juízo Final'

    CC BY 2.0 / Offutt Air Force Base / 090617-F-7797P-004.jpg
    Defesa
    URL curta
    11822

    O Departamento da Defesa dos EUA planeja se debruçar sobre a modernização do Boeing E-4B, também conhecido como "avião do Juízo Final", comunica a mídia ao citar o respectivo contrato.

    De acordo com o RT, agora o Pentágono está buscando uma empresa que elabore o software, bem como equipe a aeronave com modernos sistemas nucleares e de comunicações. Além disso, os especialistas supõem que Washington planeja usar os equipamentos eletrônicos mais modernos, os que sejam capazes de detectar mísseis hipersônicos.

    A empresa que ganhar a corrida terá que realizar provas de voo dos sistemas novos e modernizados que são indispensáveis para eliminar os problemas não detectados durante os testes no solo.

    Os funcionários que se ocuparem do processo terão de ter o mais alto nível de acesso a material classificado. Espera-se que o projeto de modernização comece no início de 2019.

    Em uma conversa com o RT, o membro do Conselho Público da Rosaviatsiya (Agência Federal dos Transportes Aéreos) e piloto emérito soviético, Oleg Smirnov, propôs uma versão dos motivos que podem estar por trás desta decisão norte-americana.

    "Os norte-americanos estão muito preocupados com a declaração do presidente russo sobre as armas russas. O armamento completamente novo da Rússia são os mísseis hipersônicos. Os equipamentos que monitorizam voos subsônicos não são capazes de detectar um alvo hipersônico. São precisos equipamentos completamente novos. De contrário, isso será apenas lixo a bordo do avião. Acho que se trata da modernização da eletrônica", explicou o militar.

    É sabido que o "avião do Juízo Final" é destinado para o presidente dos EUA, secretário da Defesa dos EUA e outros altos dirigentes norte-americanos e que existem duas versões. Ele pode ser usado como posto de comando em um conflito nuclear se as estruturas terrestres forem destruídas ou danificadas.

    Este posto de comando e comunicação aéreo permite que as Forças Armadas dos EUA cumpram ordens urgentes em tempo de guerra e "coordena as atividades das autoridades civis, inclusive a realização dos planos nacionais para situações de emergência".

    Esta aeronave excepcional pode ficar no ar por uma semana sob condição de receber reabastecimentos em voo. Os equipamentos instalados no Boeing E-4B estão protegidos dos fatores destrutivos de uma explosão nuclear.

    Mais:

    VÍDEO mostra pela 1ª vez teste do míssil estadunidense Longbow Hellfire
    EUA realizam novos testes de míssil balístico intercontinental Minuteman III (VÍDEO)
    Rússia testa novo míssil antibalístico no Cazaquistão
    Tags:
    radar, explosão nuclear, mísseis, Boeing E4-B, Forças Armadas dos EUA, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik