19:53 17 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Navios da Marinha russa (foto de arquivo)

    Navios no Mediterrâneo neutralizarão todas ameaças à segurança da Rússia, diz especialista

    © Sputnik / Aleksei Danichev
    Defesa
    URL curta
    7382

    A presença no mar Mediterrâneo de navios de guerra e submarinos russos, equipados com mísseis Kalibr, permitirá a Rússia alcançar a contenção estratégica não nuclear de todas as forças adversárias na região.

    Tal opinião foi expressa pelo especialista militar russo Igor Korotchenko.

    Ontem (16), o presidente da Rússia, Vladimir Putin, anunciou que os navios da Marinha russa equipados com mísseis de cruzeiro Kalibr iniciaram seu serviço permanente no mar Mediterrâneo, tendo em conta a ameaça continuada de atividade terrorista na Síria e no Mediterrâneo.

    "Tal decisão é principalmente determinada por motivos de segurança nacional da Rússia. Os navios e submarinos equipados com os Kalibr são um componente real de contenção estratégica não nuclear", declarou analista militar.

    "A Rússia entrou no clube de potências mundiais detentoras desse tipo de armamento, que lhe permite efetuar, de forma rápida e flexível, ataques de alta precisão contra quaisquer alvos à distância de vários milhares de quilômetros", acrescentou.

    Ao mesmo tempo, o especialista sublinhou que, entre as potências mundiais, hoje só os EUA e a Rússia possuem tais capacidades.

    "Assim, nosso país neutralizará quaisquer planos daqueles que atentem contra sua segurança. Além disso, é um elemento de contenção da OTAN e de outras forças que consideram a Rússia como possível inimigo", sublinhou.

    Korotchenko destacou que o "grupo da Marinha russa que se encontra no mar Mediterrâneo pode neutralizar uma ampla gama de ameaças".

    Recentemente, Vladimir Putin apontou para a possibilidade de equipar os mísseis Kalibr com ogivas tanto convencionais como nucleares.

    Mais:

    Especialista nomeia objetivos principais das manobras russas no Mediterrâneo
    Grupo de ataque dos EUA permanecerá no Mediterrâneo para 'conter a Rússia'?
    Aviões de reconhecimento dos EUA ocupam posições estratégicas no Mediterrâneo
    Agência europeia alerta Mediterrâneo quanto a possíveis ataques aéreos à Síria em 72h
    Grupo de ataque dos EUA, liderado por USS Harry S. Truman, se dirige ao Mediterrâneo
    Tags:
    combate ao terrorismo, presença militar, navios russos, OTAN, Marinha da Rússia, Vladimir Putin, Igor Korotchenko, Síria, Mar Mediterrâneo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik