17:51 23 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Lançamento de um míssil de cruzeiro pelo sistema de mísseis costeiro Utyos da Frota do Mar Negro da Marinha da Rússia durante treinamentos (foto de arquivo)

    EUA: Rússia poderá lançar armas estratégicas a partir de distâncias sem precedentes

    © Sputnik / Vasiliy Batanov
    Defesa
    URL curta
    17471

    A Rússia aumentou a capacidade de lançar mísseis estratégicos intercontinentais a partir de distâncias sem precedentes, segundo anunciou ao Congresso Lori Robinson, chefe do Comando de Defesa Aeroespacial da América do Norte (NORAD, sigla em inglês).

    "A Rússia continua modernizando sistemas de lançamento a partir de distâncias nunca vistas", declarou Lori Robinson em uma audiência do Subcomitê de Forças Estratégicas da Câmara dos Representantes dos EUA, na última terça-feira (17).

    John Rood, subsecretário de Defesa dos EUA, disse aos políticos norte-americanos na mesma audiência que estes devem levar muito a sério a capacidade de pesquisa e desenvolvimento de armas hipersônicas da Rússia e China.

    "Estamos realmente muito preocupados quanto ao nível de desenvolvimento que vemos [em armas hipersônicas] na China e também na Rússia", disse ele. 

    Além disso, o general John Hyten, chefe do Comando Estratégico dos EUA (STRATCOM, sigla em inglês), comunicou ao Comitê de Serviços Armados do Senado que não há nada no arsenal norte-americano que possa deter as novas armas hipersônicas da Rússia.

    No entanto, Robinson afirmou que, no momento, a Coreia do Norte representa a ameaça mais imediata aos Estados Unidos.

    "A Coreia do Norte continua sendo a ameaça mais imediata à nossa pátria", comentou.

    Robinson acrescentou que continua confiante de que a força ampliada do sistema de interceptação de ogivas (GMD, sigla em inglês), implantado principalmente em Fort Greely, estado norte-americano do Alasca, é suficiente para defender os Estados Unidos contra qualquer ameaça de mísseis de longo alcance da Coreia do Norte.

    "Estou confiante de que os interceptadores podem derrotar essa ameaça hoje", acrescentou.

    Mais:

    'Estamos indefesos': americanos admitem supremacia de armas hipersônicas russas
    Sistema de defesa antiaérea Pantsir será equipado com armas hipersônicas
    Armas hipersônicas da China ameaçam toda frota de superfície dos EUA
    Tags:
    pesquisa, desenvolvimento, ameaça, armas hipersônicas, Subcomitê de Forças Estratégicas, Comando Estratégico dos Estados Unidos, NORAD, STRATCOM, Lori Robinson, John Hyten, Coreia do Norte, China, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik