14:25 26 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Submarino nuclear russo de classe Borei (foto de arquivo)

    Conheça navios que reforçarão Marinha russa até 2020

    © Sputnik / Sevmash
    Defesa
    URL curta
    6250

    Submarinos nucleares, fragatas multifuncionais, submarinos diesel silenciosos e navios de apoio de várias classes: até 2020 a Marinha russa receberá até 50 navios.

    O comandante-chefe da Marinha da Rússia sublinhou que o programa de construção de navios será cumprido completamente e em conformidade com todos os prazos. Confira a lista de novas plataformas marítimas que se juntarão à Marinha russa.

    Frota submarina

    Hoje em dia a Marinha russa conta com três cruzadores submarinos estratégicos do projeto 955 Borei: K-535 Yuri Dolgoruky (Frota do Norte), K-550 Aleksandr Nevsky e K-551 Vladimir Monomakh (Frota do Pacífico). Até 2020 entrará no serviço mais um submarino nuclear da classe 955A Knyaz Vladimir. Atualmente o navio está passando por testes de estaleiro e governamentais. A tripulação já foi formada e passou por treinamentos no Centro de Formação da Marinha russa. Espera-se que o Knyaz Vladimir fará parte da Marinha já no fim deste ano.

    Lançamento do submarino russo Knyaz Vladimir à água
    © Sputnik / Semen Vasiliev
    Lançamento do submarino russo Knyaz Vladimir à água
    A versão modernizada se distingue da básica por melhor dissimulação, meios de comunicação, radares e comando de armas mais avançados. O Borei-A, tal como seus "irmãos mais velhos", terá a bordo 16 mísseis balísticos intercontinentais Bulava. Os navios seguintes, conforme o grau de aprestamento, são os navios Generalissimus Suvorov, Imperator Aleksandr III e Knyaz Pozharsky e não entrarão em serviço antes de 2022. O posterior desenvolvimento da série — projeto Borei-B — com caraterísticas mais avançadas está no programa estatal de defesa até 2027.

    Além dos navios estratégicos, já em 2019 a Marinha russa receberá o primeiro submarino modernizado Kazan do projeto Yasen-M que atualmente está passando por testes. Os submarinos de propulsão diesel-elétrica do projeto Lada, Sankt-Peterburg e Kronstadt, também têm todas as chances de se juntarem à Marinha até 2020. Além disso, a Frota do Pacífico receberá dentro dos próximos dois anos submarinos do projeto Varshavyanka, capazes transportar tanto torpedos como mísseis de cruzeiro Kalibr.

    Novo submarino nuclear russo - Kazan
    © Sputnik / Sergei Mamontov
    Novo submarino nuclear russo - Kazan
    Frota de superfície

    A Frota do Mar Negro contará com três novos navios patrulheiros do projeto 11356 Burevestnik: Admiral Butakov, Admiral Istomin e Admiral Kornilov, que já foram lançados à água e estão passando por testes. A Frota do Norte, por sua parte, será completada com duas fragatas oceânicas do projeto mais avançado 22350.

    A fragata Admiral Gorshkov do projeto 22350 é o primeiro navio de superfície projetado na Rússia depois da dissolução da URSS. Os construtores foram encarregados de criar uma fragata baseada em princípios novos e equipada com as tecnologias mais avançados, a maioria das quais nunca foi usada antes na marinha. Espera-se que Admiral Gorshkov se juntará à Marinha em agosto de 2018, enquanto outra fragata da série demorará mais um ano.

    Fragata russa Admiral Gorshkov durante a cerimônia de lançamento em São Petersburgo
    © AFP 2018 / KIRILL KUDRYAVTSEV
    Fragata russa Admiral Gorshkov durante a cerimônia de lançamento em São Petersburgo
    Vale destacar outro tipo de navios, corvetas porta-mísseis, que já foram batizados pelas analistas como a "nova frota russa de mosquitos". Cada um destes pequenos navios, apesar de um deslocamento relativamente pequeno (941 toneladas) pode portar oito mísseis de cruzeiro Kalibr, uma capacidade que em conjunto com as pequenas dimensões e baixa visibilidade aos radares torna estes navios uma ameaça séria mesmo para cruzadores. Quatro navios desta classe entrarão em serviço até 2020. Seis navios do projeto 22800 Karakurt, também do tipo corvetas porta-mísseis, farão parte da Marinha russa até 2020.

    Entre outros navios pequenos estão os patrulheiros projetados para servir na Frota do Mar Negro. Sua tarefa principal é proteger as águas territoriais do país, combater a pirataria e apoiar seus "companheiros" mais potentes em combate. Cada um dos quatro navios que até 2020 farão parte da Frota terá sistemas de lançamento de mísseis Kalibr e será equipado com meios para enfrentar alvos submarinos e de superfície.

    Para além disso, a Marinha russa contará com vários tipos de navios auxiliares, como navios de guerra de minas, de desembarque, lanchas especializadas e navios hidrográficos.

    Corveta do projeto 22800 Karakurt no estaleiro de São Petersburgo
    © Sputnik / Sergei Mamontov
    Corveta do projeto 22800 Karakurt no estaleiro de São Petersburgo
    Como resume o colunista da Sputnik Andrei Kots, todas estas modernizações e reforço da Marinha russa demostra que o país tenta recuperar suas forças afetadas pela crise dos anos 90 e do início dos anos 2000. No programa defesa até 2027 está prevista a construção de grandes navios de superfície.

    Mais:

    Marinha russa recebe 3 submarinos nucleares de 4ª geração
    'Vitória está onde estamos': fuzileiros da Marinha russa em ação (VÍDEO)
    Aviões de ataque russos participam de manobras da Frota do mar Negro
    Conheça mais sobre a Frota do Mar Negro da Rússia
    Tags:
    navios de guerra, submarino nuclear, Borei, Marinha, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik