12:53 19 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Testes do míssil balístico intercontinental Sarmat, 29 de março de 2018

    Analistas: Sarmat russo possui características que tornam inútil defesa antimíssil

    © Foto : Ministério da Defesa da Rússia
    Defesa
    URL curta
    Novo arsenal da Rússia (46)
    3141

    O Ministério da Defesa russo divulgou um vídeo dos testes de seu novo míssil balístico pesado Sarmat. Segundo especialistas, esse míssil deixará o sistema antimíssil atual dos EUA sem chances.

    No cosmódromo Plesetsk foi realizada a segunda série de testes do míssil balístico intercontinental Sarmat que confirmaram as características do míssil na primeira fase de voo, afirmou à edição Krasnaya Zvezda o chefe do Estado-Maior da Rússia, general de exército Valery Gerasimov.

    O especialista militar Andrei Podberezkin, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, comentou as peculiaridades do novo míssil.

    "O míssil Sarmat é a geração seguinte dos mísseis pesados soviéticos que constituíram a base do poderio estratégico da URSS ao longo das últimas décadas. O mais importante é que estes mísseis podiam portar uma grande quantidade de carga útil, equivalente a entre 1,5 e 2 dezenas das ogivas […] Era a garantia de que muitos alvos seriam atingidos simultaneamente. Além disso, eles [mísseis] possuíam grande capacidade de sobrevivência e confiabilidade muito alta", comentou.

    "O Sarmat possui novas características que o distinguem favoravelmente da geração anterior de mísseis pesados. Primeiro, ele tem um alcance maior. O míssil antecessor, Voedova, era capaz de percorrer aproximadamente 11 mil quilômetros, enquanto o Sarmat pode percorrer o dobro", assinalou o analista.

    Lançamento do míssil balistico intercontinental R-36М2 Voevoda
    © Foto : Ministério da Defesa da Rússia
    Andrei Podberezkin recordou que os EUA instalaram a defesa contra estes mísseis no Alasca e na Califórnia, já que a rota de aproximação mais curta ao território do adversário da URSS atravessava o Polo Norte.

    "Contudo, a rota através do Polo Sul significa que os EUA precisarão mudar tudo, suas áreas de posicionamento de mísseis interceptores anteriores perdem todo o sentido, bem como a grande quantidade de recursos financeiros gastos com isso", assinalou Podberezkin.

    De acordo com ele, os novos mísseis tornarão inúteis os sistemas de defesa antimíssil modernos dos EUA, já que estes mísseis são capazes de atingir a 100% qualquer alvo altamente protegido.

    "Estas novas características tornam inútil a criação de sistemas de defesa antimíssil nos trechos de destruição elevados, algo em que apostaram os EUA", ressaltou o analista.

    Outro especialista, Igor Korotchenko, comentou que o Sarmat seria uma resposta dura às declarações do presidente dos EUA sobre a corrida armamentista com a Rússia.

    "A série de testes do novo míssil balístico russo Sarmat comprova que o programa [de seu desenvolvimento] será realizado e poderá servir como resposta da Rússia às declarações do presidente norte-americano, Donald Trump, sobre a prontidão dos EUA para uma corrida armamentista com a Rússia e sobre sua fé em uma vitória nela", afirmou.

    Em 1º de março, durante seu discurso anual perante a Assembleia Federal, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, apresentou as novas armas avançadas do exército russo que não possuem análogos no mundo. Entre elas, o sistema de mísseis estratégicos Sarmat, um míssil de cruzeiro de alcance ilimitado, um submersível não tripulado e o sistema de mísseis para aviação Kinzhal, entre outros.

    O presidente declarou que "o crescente poder militar da Rússia é uma garantia firme da paz em nosso planeta", e assegurou que esse potencial contribuirá para manter “o equilíbrio de forças no mundo".

    Tema:
    Novo arsenal da Rússia (46)

    Mais:

    Opinião: sistema de mísseis Avangard neutraliza defesa antimíssil do adversário
    Rússia firma contrato para produção em série de mísseis hipersônicos Avangard
    Lançamento de Sarmat: Como testam o míssil 'Satã 2' russo
    Tags:
    características, mísseis balísticos intercontinentais, superioridade, defesa aérea, Sarmat, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik