18:46 15 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Um homem digita em um teclado de computador

    Ministério da Defesa da Rússia indica país com maiores chances de ganhar ciberguerra

    © REUTERS / Kacper Pempel
    Defesa
    URL curta
    4143

    O desenvolvimento de inteligência artificial ajudará a ganhar ciberguerras do futuro, declarou o vice-ministro da Defesa da Rússia, Yuri Borisov.

    Segundo ele, ciberguerras já se tornaram realidade. 

    "Hoje em dia todos os combates não são realizados em campos de batalha, em primeiro lugar são realizados no ciberespaço. Quem conseguir controlá-lo e quem conseguir organizar confronto de forma certa será o vencedor", disse ele durante a conferência "Inteligência artificial: problemas e soluções".

    De acordo com Borisov, a Rússia, graças ao seu grande potencial matemático, tem todas as chances de ser o líder nesse campo. 

    Segundo o vice-ministro, o desenvolvimento dessa área tem grandes perspectivas e dará um novo empurrão ao desenvolvimento da ciência russa. "Seria, verdadeiramente, a economia digital", prevê.

    Para ele, a humanidade está à beira de uma nova época, os cálculos rápidos se tornaram já insuficientes. Para processar e guardar terabytes de informação o país precisa de sistemas inteligentes.

    "O mundo está mudando – o armamento está mudando, bem como o caráter dos conflitos. Já não basta ter armas convencionais. Precisamos de armas de alta precisão, de alta efetividade e de alta velocidade, resistentes a impactos diferentes e que não podem ser interceptadas. Foram essas armas de que se tratou o nosso presidente [Vladimir Putin] no seu discurso perante Assembleia Federal da Rússia", disse o ministro.

    Mais:

    Exército sírio encontra oficina de produção de armas químicas em Ghouta Oriental
    Tags:
    ciberespaço, armas, Yuri Borisov, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik