20:31 17 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Imagem do novo drone submarino russo mostrada durante a mensagem anual de Vladimir Putin à Assembleia Federal Rússia

    'Ciúmes e astúcia': analista militar comenta reação de Washington às novas armas russas

    © Foto : Ministério da Defesa da Rússia
    Defesa
    URL curta
    Novo arsenal da Rússia (46)
    33683

    O Departamento de Defesa dos EUA afirmou não estar surpreso com as declarações feitas pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin, sobre o novo armamento estratégico mais avançado da Rússia em seu discurso à Assembleia Federal (parlamento bicameral da Rússia) em 1º de março de 2018.

    "Não estamos surpresos com estas afirmações [de Putin]. O povo norte-americano pode ter certeza que estamos completamente preparados. Defenderemos nosso país aconteça o que acontecer", disse a porta-voz do Pentágono, Dana White.

    As declarações de Putin sobre um leque de novos armamentos russos continham informação nova para os EUA, disse a porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Heather Nauert.

    A secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, por sua vez, afirmou que o discurso de Putin confirmou que a Rússia está criando sistemas de armamento "desestabilizadores", violando suas obrigações.

    "O presidente Putin confirmou o que os EUA sempre souberam: a Rússia desenvolveu armamento desestabilizador durante mais de uma década, violando diretamente suas obrigações", disse ela.

    Entretanto, Washington insiste que o arsenal nuclear dos EUA não tem concorrentes e que "o potencial de defesa dos EUA não tem igual e nunca terá".

    Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o especialista militar Viktor Baranets opinou que as respostas dos EUA indicam que eles se sentiram ofendidos com os sucessos da indústria militar russa.

    "Como podemos ver, a reação [dos EUA] é diversa, frequentemente hipócrita e agressiva. O Pentágono declarou que não está surpreso com as afirmações de Putin. Mas é uma afirmação astuta porque outros funcionários do Pentágono disseram que, na verdade, nos últimos anos a Rússia fez um grande avanço no desenvolvimento das suas tecnologias", explicou ele.

    Quanto ao fato de que os EUA exigirem que a Rússia mostre suas novas armas, Baranets sublinhou que ninguém vai mostrá-las.

    "Em entrevista à NBC o presidente sublinhou que uma parte do novo armamento, apresentado no discurso à Assembleia Federal, já foi entregue ao exército, outra está na fase final dos testes", disse o especialista.

    Segundo Baranets, ninguém esperava que a Rússia apresentasse um número tão grande de armas avançadas. Sem dúvidas, isso causa preocupação e uma espécie de ciúmes dos países ocidentais, sublinhou ele.

    Este 1º de março, o líder russo proferiu o tradicional discurso anual perante a Assembleia Federal da Rússia.

    Durante a mensagem foram mostrados vários vídeos com recentes desenvolvimentos do equipamento militar russo que nunca foram publicados antes. Entre estes, o sistema de mísseis estratégico Sarmat, um míssil de cruzeiro de alcance ilimitado, um submersível não tripulado e o sistema de mísseis para aviação Kinzhal, entre outros.

    Tema:
    Novo arsenal da Rússia (46)

    Mais:

    Netanyahu reivindica o direito de Israel se defender em diálogo com Putin
    Tags:
    armas, Pentágono, Vladimir Putin, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar