08:29 21 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Caça russo da quinta geração Su-57

    Satélite israelense detecta Su-57 supostamente estacionados na Síria (FOTO)

    © Sputnik / Vladimir Astapkovich
    Defesa
    URL curta
    31599

    Um satélite israelense captou a foto de um local onde estariam estacionados novíssimos caças russos Su-57 na base militar de Hmeymim da Força Aeroespacial da Rússia na Síria.

    De acordo com o jornal Haaretz, a empresa operadora do satélite EROS-B, iSi, detectou em 23 de fevereiro dois aparelhos de combate estacionados perto da pista de decolagem da base. Afirma-se que estas são de fato as primeiras imagens que confirmam a chegada dessas aeronaves ao Oriente Médio.

    Segundo as informações fornecidas pela inteligência israelense, os Su-57 continuam sendo testados e a Síria será provavelmente o primeiro lugar para suas "provas".

    ​O Su-57 é o primeiro caça russo de 5ª geração que disfruta de altas qualidades furtivas, tem capacidade de sobrevivência e de manobra elevadas, bem como é capaz de voar a velocidades supersônicas sem usar pós-combustão.

    Pelas suas caraterísticas, ele pode ser comparado com o caça-bombardeiro estadunidense F-35 que, contudo, tem sido relacionado com numerosas falhas técnicas e um custo sem precedentes.

    Em outubro de 2017, a Força Aérea de Israel possuía sete aviões da família F-35, tomando em consideração que um deles estava sendo consertado por alegadamente ter colidido com duas aves durante um voo de teste. Contudo, este incidente coincidiu com notícias sobre disparos de sistemas antiaéreos sírios contra um grupo aéreo não identificado que tinha entrado no espaço aéreo sírio a partir do território israelense.

    Mais:

    Rússia teria enviado Su-57 à Síria para conter caças furtivos norte-americanos?
    Ex-chefe da Força Aeroespacial russa: não temos informações sobre envio de Su-57 à Síria
    Su-57 russo vs J-20 chinês: qual dos dois é o melhor caça de 5ª geração?
    Tags:
    satélite, caça, Su-57, Hmeymim, Síria, Rússia, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik