04:30 16 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Desfile militar na capital do Vietnã, Hanói

    'Por mais que se esforcem, EUA não conseguirão nos fazer mudar nosso rumo político'

    © AFP 2018 / HOANG DINH NAM
    Defesa
    URL curta
    8380

    Vietnã está interessado em aumentar a cooperação militar e de segurança com os EUA. Entretanto, o país não tem pressa em comprar armas norte-americanas.

    Recentemente, a revista Defense News informou que os EUA estão tentando convencer o Vietnã a abandonar os armamentos russos e começar comprando os norte-americanos.

    O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, declarou em 11 de fevereiro que através dos seus embaixadores os EUA exigem que os países da América Latina, África e Ásia rejeitem a compra de armas e equipamento militar russos, declarando que os norte-americanos compensarão a falta desse tipo de equipamentos em diferentes países.

    Agora o Vietnã é um dos maiores compradores das armas russas no mundo. O especialista militar vietnamita, major-general Le Van Cuong, comentou à Sputnik Vietnã se Hanói planeja rejeitar a compra de armas e equipamento militar russos.

    "Por mais que se esforcem, os norte-americanos não conseguirão fazer com que as autoridades vietnamitas mudem seu rumo político. É bem sabido que Washington é comerciante, e ele vai publicitar, convencer e usar diferentes meios de pressão para vender o maior número possível de armas, como aconteceu com a Arábia Saudita, que assinou contratos de compra de armas no valor de até 100 bilhões de dólares (R$ 330 bilhões). Contudo, isso não ocorrerá com o Vietnã", explicou Le Van Cuong.

    Tendo em consideração a situação global atual, o país realiza uma política de diversificação das compras de equipamento militar. A estrutura das importações de armas está se tornando mais complexa. Entretanto, de acordo com o general, a parte das armas norte-americanos nas importações de armas do Vietnã não superará 10%, enquanto os armamentos russos serão responsáveis por 85-90% delas.

    Há várias razões para isso. Em primeiro lugar, as Forças Armadas do Vietnã têm 70 anos de experiência de uso de armas soviéticas e russas e isso é o mais importante, disse o especialista.

    Segundo ele, "os militares vietnamitas usaram armas soviéticas durante a guerra entre 1954 e 1975, o nosso pessoal técnico aperfeiçoou-as em conformidade com as condições ambientais e a situação militar".

    Outro momento-chave é o fator financeiro. Muitas tecnologias norte-americanas ainda são muito caras e complexas para o Vietnã. Além disso, Hanói não quer depender de Washington, sublinhou Le Van Cuong

    "Para não falar da fiabilidade. As armas russas demonstraram sua fiabilidade. A Rússia e o Vietnã têm tido tradicionalmente relações de confiança que agora se tornam em relações de cooperação estratégica abrangente", concluiu o especialista.

    Mais:

    China e Vietnã cancelam encontro frente à tensão crescente em torno do mar do Sul da China
    'Caçador noturno' ou 'predadores': que helicóptero seria melhor para Vietnã?
    Tags:
    defesa, exportações, armas, relações bilaterais, Vietnã, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik