01:16 17 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Lançador múltiplo de foguetes russo BM-21 Grad

    Eis os 'velhos guerreiros' que estão em serviço na Rússia e EUA há mais de 50 anos

    © Sputnik / Igor Russak
    Defesa
    URL curta
    2100

    As grandes potências investem enormes recursos no potencial de seus exércitos, e as notícias sobre o desenvolvimento de novos equipamentos bélicos, cada vez mais sofisticados, surgem quase diariamente. Mas até os exércitos mais avançados possuem “ases na manga” na forma de armamentos utilizados há décadas e que comprovaram sua alta eficácia.

    Por razões financeiras ou capacidades de produção, nenhum país é capaz de rearmar todo o seu exército com um novo armamento de um dia para outro. Sendo assim, é bastante comum manter no exército "veteranos" que vêm demonstrando seu alto potencial há muito tempo.

    Nesta matéria a Sputnik destacou várias armas deste tipo, que estão em serviço ativo na Rússia e nos Estados Unidos há mais de meio século.

    Lançador múltiplo de foguetes BM-21 Grad

    Herdeiros do famoso Katyusha, os sistemas de lançadores múltiplos de foguetes Grad entraram em serviço do exército soviético em 1963. De sua "mãe", o Grad herdou o poder de fogo, simplicidade e fiabilidade.

    Lançador múltiplo de foguetes BM-21 Grad
    © Sputnik / Vitaly Ankov
    Lançador múltiplo de foguetes BM-21 Grad

    Até agora, os sistemas deste tipo mantêm suas posições no exército da Rússia, bem como de outros cinquenta países. Em 20 segundos, o Grad é capaz de disparar 40 projetis reativos e atingir alvos a distâncias de 25 a 30 quilômetros.

    Metralhadora M2 Browning

    A metralhadora de calibre.50 (12,7mm), M2 Browning é um verdadeiro veterano das Forças Armadas dos EUA. Adotada em serviço há 85 anos, em 1933, esta arma continua permanecendo em serviço ativo até hoje, marcando presença em todas as guerras de que Washington e seus aliados participaram desde a Segunda Guerra Mundial.

    A arma se instalava em carros todo-terreno, tanques, veículos blindados, helicópteros e até serviu como um fuzil de precisão, demonstrando um sucesso considerável. Os EUA fabricaram cerca de três milhões de unidades da M2, algumas das quais até chegaram à URSS no âmbito do programa Lend-Lease para ajudar as tropas soviéticas a se protegerem contra os ataques aéreos da Alemanha nazista.

    Bombardeiros estratégicos Tu-95 e B-52

    Os dois pilares da aviação estratégica da URSS e dos EUA entraram em serviço quase simultaneamente e, em muitos aspectos, têm um destino semelhante.

    Hoje em dia, dos Tu-95, adotados em 1956, 60 aeronaves permanecem em serviço, enquanto dos B-52 norte-americanas, incorporados no exército dos EUA em 1955, 65 aviões continuam voando e cumprindo suas missões.

    Bombardeiro estratégico russo Tu-95MS
    © Sputnik / Anton Denisov
    Bombardeiro estratégico russo Tu-95MS

    Desenvolvidos inicialmente para lançar bombas atômicas sobre o território de um possível adversário, posteriormente os dois bombardeiros estratégicos foram requalificados para combater ameaças menos "apocalípticas".

    Os EUA empregaram seus B-52 como portadores de bombas convencionais durante as guerras no Vietnã, Iraque, Iugoslávia e Afeganistão, enquanto a Rússia batizou seus Tu-95, equipados com modernos mísseis de cruzeiro, durante a operação antiterrorista na Síria.

    Bombardeiro estratégico B-52 da Força Aérea dos EUA
    Bombardeiro estratégico B-52 da Força Aérea dos EUA

    Vale destacar que os dois aviões não pretendem abandonar seu serviço. O Pentágono ampliou a vida útil dos B-52 até 2040, o que coincide com os planos da Defesa Russa quanto ao Tu-95.

    Lançador de granadas RPG-7

    O RPG-7, imediatamente reconhecível, entrou em serviço na União Soviética em 1961, e até hoje é o lançador de granadas antitanque mais popular do mundo.

    As principais vantagens do RPG-7 são a simplicidade, durabilidade, infalibilidade e um potencial quase inesgotável de modernização. Essas qualidades permitiram produzir mais de nove milhões de lançadores de granadas dessa família.

    Soldado russo com RPG-7
    © Sputnik / Mikhail Voskresensky
    Soldado russo com RPG-7

    O moderno exército russo continua empregando o RPG-7V2, dotado de uma ampla gama de munições capazes de alcançar qualquer alvo terrestre.

    A arma se mostrou tão bem-sucedida que mesmo os EUA fabricaram suas cópias para os aliados de Washington "acostumados" ao armamento soviético, em vez de seus análogos ocidentais.

    Veículo blindado M113

    O M113 foi lançado na produção em série em 1960, e até agora representa o veículo blindado de transporte de pessoal com lagartas mais popular do planeta. No total, foram fabricados 85 mil veículos deste tipo.

    Veículo blindado de transporte de infantaria M113 de produção norte-americana
    Veículo blindado de transporte de infantaria M113 de produção norte-americana

    A lista de suas modificações inclui variantes para a infantaria, morteiros autopropulsadas, versões antitanque e antiaérea, para engenharia, de reparação, etc.

    Hoje em dia, o exército dos EUA mantém cerca de 5 mil unidades de M113 em serviço ativo. Outros 8 mil se encontram em reserva.

    Mais:

    EUA estariam preparando 'arma perfeita' contra submarinos russos e chineses
    Analista enumera vantagens do Su-35 russo sobre o F-35 estadunidense
    Tags:
    veículo blindado, armas, avião, RPG-7, BM-21 Grad-M, B-52, Tu-95, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik