21:20 19 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Junto com os sistemas de mísseis Iskander e os sistemas antinavio Bastion, os S-400 constituem a base da estratégia militar russa destinada a proteger suas fronteiras de uma possível agressão por parte da OTAN.

    'Dor de cabeça extra para OTAN': Rússia posiciona complexos de mísseis em Kaliningrado

    © Sputnik / Aleksandr Galperin
    Defesa
    URL curta
    18636

    Lituânia assegura que se trata de uma "dor de cabeça para a OTAN", mas reconhece que esta iniciativa russa provavelmente não viola nenhum acordo internacional.

    Rússia deslocou seus complexos de mísseis Iskander na região de Kaliningrado, segundo assegurou na segunda-feira (5) o ministro da Defesa da Lituânia, Raimundas Karoblis, que logo depois também foi confirmado pelo chefe do Comitê da Defesa da Duma de Estado (câmara baixa do parlamento russo), Vladimir Shamanov.

    Karoblis, por sua vez, qualificou esta ação como "dor de cabeça extra para OTAN" e destacou que a Aliança terá que tomar "medidas de resposta".

    A este respeito, o ministro lituano manifestou-se a favor do aumento das forças de seu país e da OTAN, mas, ao mesmo tempo, acredita que "o mais provável seja que não encontramos nenhuma violação de acordos internacionais" no passo que Moscou deu.

    As forças de alerta rápida da OTAN posicionadas nas fronteiras ocidentais da Rússia quadruplicaram o número de seus efetivos em cinco anos e meio. Agora contam com 40.000 militares, segundo estimou em dezembro do ano passado o ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu.

    Ademais, a Aliança Atlântica intensificou 3,5 vezes suas atividades de reconhecimento aéreo ao redor das fronteiras russas, 1,5 vez as iniciativas de reconhecimento marítimo e também duplicou a intensidade dos exercícios militares, indicou Shoigu.

    A Rússia tem muitas vezes assinalado que o reforço da proteção de suas fronteiras ocidentais é uma resposta adequada à instalação dos sistemas da defesa antimíssil na Europa. Deste modo, o porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov, esclareceu que a instalação dos sistemas de mísseis em Kaliningrado foi motivada pela necessidade de defender as fronteiras russas da expansão por parte da OTAN.

    Mais:

    Escudo soviético: armas russas que OTAN não pode descartar
    OTAN continua jogo de nervos no mar Negro
    Chefe da OTAN inclui 'Rússia impertinente' na lista das principais ameaças mundiais
    Tags:
    complexo, acordos, fronteiras, mísseis, Iskander, Ministério da Defesa, Raimundas Karoblis, Sergei Shoigu, Kaliningrado, Lituânia, Europa, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik