19:57 16 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Obuseiros autopropulsados do exército norte-americano durante os exercícios conjuntos com a Coreia do Sul em Pocheon

    Conheça resposta dos EUA às novas armas russas

    © AP Photo/ Ahn Young-joon
    Defesa
    URL curta
    9615

    A "violação" por parte da Rússia do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário, os novos sistemas de defesa antimíssil russos S-500 e o tanque Armata, bem como a ameaça crescente de ataques com drones, determinam a necessidade de os EUA desenvolverem armas que superem os análogos dos adversários.

    A revista The National Interest escreve que os EUA começam a desenvolver um obuseiro autopropulsado, que se distinguirá por sua alta velocidade e melhor proteção. A edição nota que o novo equipamento militar é o primeiro passo na criação de armas de nova geração destinadas a superar os análogos russos.

    De acordo com os engenheiros, o novo obuseiro, com base na instalação de artilharia autopropulsada M109A7, será capaz de atingir alvos à distância de 70 quilômetros.

    "Hoje em dia possuímos o canhão que está em serviço desde os anos 80. Estamos limitados no alcance, e os russos nos superam, pois têm a capacidade de maior alcance", disse o general do exército norte-americano David Basset.

    Ele também notou que a instalação de uma arma de artilharia mais potente requer o melhoramento dos chassis do equipamento militar. Os especialistas consideram que a capacidade de atingir alvos à distância de 70 quilômetros é um grande avanço na artilharia.

    De acordo com eles, tal caraterística do novo obuseiro vai colocá-lo ao nível dos veículos blindados de lançamento de foguetes como o M270 MLRS.

    Nota-se que no mundo de hoje as instalações terrestres de lançamento de foguetes estão sendo elaboradas cada vez mais a fim de derrubar tais alvos inimigos como navios de combate, aeronaves e meios da defesa antiaérea. Para isso, é necessário detectar o local exato do alvo do adversário e se proteger a uma distância segura.

    Para tal, no futuro próximo os militares dos EUA procurarão modernizar e melhorar as armas de longo alcance. Em particular, no Pentágono estão discutindo a possibilidade de instalar complexos de artilharia terrestres nas regiões do mar do Sul da China para conter os navios de guerra e aviões da China.

    Mais:

    Que armas russas estão na lista das 'superarmas modernas'?
    Revelados detalhes sobre novas armas nucleares desenvolvidas pelos EUA
    Para que exército precisa 'de armas de borracha'? Soldados russos sabem resposta
    Tags:
    exército, obus, armas, S-500, Armata, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik