18:28 21 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Sistema de mísseis russo S-400

    Por que EUA devem ter medo dos S-400?

    © Sputnik / Valery Melnikov
    Defesa
    URL curta
    10301

    O sistema de mísseis S-400 Triumph é um tipo de armas que muda as "regras do jogo", afirma a edição norte-americana The National Interest.

    De acordo com a edição, os S-400 superam os análogos ocidentais em várias características. Primeiro, o sistema russo é capaz de lançar de uma vez vários mísseis guiados de diferente alcance. Em particular, a revista menciona quatro mísseis deste tipo cujo alcance atinge 40, 120, 250 e 400 quilômetros. 

    Quanto ao Patriot norte-americano, os seus mísseis possuem um alcance de apenas 96 quilômetros. 

    The National Interest destaca também as características de um de mísseis (o 9M96E2, com o alcance de 120 km) que o S-400 pode lançar. Segundo a edição, este míssil além de voar à velocidade de 5 quilômetros por segundo (18.000 km/hora), é capaz de derrubar alvos aéreos que se desloquem a uma altitude de até cinco metros. 

    De acordo com o especialista militar Carlo Kopp, os S-400 podem ser equipados com radares especiais destinados à eliminação de modernos veículos aéreos de baixa visibilidade, tais como os F-22 e F-35.

    Enquanto isso, a edição frisa que o desenvolvimento do sistema S-400 permite à Rússia possuir uma menor frota de caças, comparada com a dos EUA e os países da OTAN.

    Os especialistas assinalam também que o sistema de defesa aérea russo representa um perigo real para os sistemas aéreos de alerta e controle dos EUA e de certos países da OTAN. Em particular, a edição menciona o avião norte-americano Boeing E-3 Sentry, vulnerável aos S-400.

    Os S-400 são capazes também de interceptar mísseis balísticos, o que os analistas estimaram como um dos motivos que levou a Arábia Saudita a fechar o acordo sobre a compra destes sistemas. 

    Em geral, a edição norte-americana avalia como um grande avanço os contratos da Rússia com vários países da OTAN (Grécia e Turquia), e com parceiros tradicionais dos EUA no Oriente Médio (Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos) quanto ao fornecimento de material bélico. 

    Concluindo, a revista aponta para a ausência de preocupações por parte das elites norte-americanas no que respeita ao aumento do interesse internacional pelos S-400 russos.

    Mais:

    2ª divisão do sistema antimíssil S-400 entra em serviço na Crimeia
    Tudo para 'evitar imprevistos': Rússia posiciona complexos S-400 na fronteira com Ucrânia
    Céus protegidos: Frota do Báltico receberá novo complexo de defesa antimíssil S-400
    Tags:
    s-400 triumph, supremacia, sistema de defesa antiaérea, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik