22:03 23 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    Navio de desembarque grande Ivan Gren

    Cabeça-de-ponte flutuante: quais são as caraterísticas excepcionais do novo navio russo

    © Sputnik/ Igor Zarembo
    Defesa
    URL curta
    5210

    Três centenas de fuzileiros navais armados até os dentes, 13 tanques de combate ou, se se preferir, cerca de 40 veículos blindados de transporte de pessoal, bem como dois helicópteros de transporte e desembarque. Este é um “miniexército” que cabe no grande navio de desembarque do projeto 11711, Ivan Gren.

    Até o final do ano, ele passará pela cerimônia de hasteamento da bandeira e entrará oficialmente na Frota do Norte da Marinha da Rússia. Este é o primeiro navio russo da respectiva classe capaz de efetuar o desembarque de pessoal e material pesado sem contato com terra. O colunista da Sputnik, Andrei Stanavov, conta como o navio superou seus antecessores e que lugar ele ocupará na Marinha russa.

    Se não considerarmos as flotilhas de navios de desembarque pequenos e médios, a Marinha da Rússia conta com cerca de 20 navios de desembarque de doca dos projetos soviéticos 775 (Tsezar Kunikov) e 1171 (Nikolai Filchenkov). E se os primeiros ainda são mais ou menos jovens, ou últimos já estão na idade avançada.

    Por exemplo, o navio Saratov foi lançado à água em 1964. Embora os navios sejam reparados regularmente, é evidente que muito em breve vão precisar de ser substituídos. Deste modo, o Ivan Gren é o sucessor direto dos navios do projeto 1171 Tapir, ou mais propriamente, sua versão desenvolvida.

    Os navios do projeto 755, construídos na Polônia, constituem hoje em dia a base da frota russa de navios de desembarque de doca, mas perdem para o Ivan Gren no que se trata de suas dimensões e capacidade. Para comparar: o deslocamento total do navio novo é de 5.000 toneladas contra as 4.080 de seu "irmão" polonês. Além disso, ele é 8 metros mais longo, 1,5 metros mais largo e tem mais 1,3 metros de calado.

    Por exemplo, enquanto o Tsezar Kunikov pode acolher 190 fuzileiros navais e 10 tanques (ou 24 veículos blindados de transporte de pessoal), no Ivan Gren cabem 300 e 13, respectivamente. Os navios do projeto 775 foram construídos em 2 séries, sendo que ainda se planejava construir uma terceira para transportar especificamente os tanques T-80 movidos por turbina a gás.

    O novo navio ultrapassa um pouco os seus antecessores do projeto 755 não só no que toca à capacidade de carga, mas também em poderio dos armamentos a bordo.

    Além dos sistemas AK-176M e AK-630M-2 Duet (10 mil tiros por minuto), ele porta dois lançadores múltiplos de foguetes A-215 Grad-M de calibre 122 mm. Cada um deles inclui um telêmetro de laser, sistema de controle, 40 guias e lança munições reativas à distância de até 20 km, produzindo dois disparos por segundo.

    Um ataque maciço do Grad elimina literalmente os efetivos e blindados ligeiros do inimigo. Deste modo, mesmo sem outro apoio naval, este navio pode assegurar o desembarque da força com apoio de fogo de artilharia e mísseis intensivo. Para se proteger dos mísseis do inimigo, o navio dispõe de vários sistemas de supressão eletrônica.

    Para construir o Ivan Gren, foram usados os novíssimos desenvolvimentos em construção naval, materiais de alta resistência e mesmo tecnologias furtivas.

    Ademais, o navio não tem limitações em relação ao tipo de material militar transportado. Deste modo, ele pode transportar tanques, veículos blindados de transporte, veículos de combate da infantaria, artilharia rebocada ou caminhões militares a distâncias de até 3.500 milhas náuticas. O navio também tem um hangar para um helicóptero de desembarque Ka-29 ou um helicóptero de ataque Ka-52K Katran.

    O "cartão de visita" do Gren é o chamado método de desembarque sem contato em uma costa não equipada. Para isso, dos portões da proa são lançados pontões que, encadeados, formam uma ponte. Ela faz contato com a linha de costa e serve de passagem para o material pesado e a força de fuzileiros. Tal esquema ajuda a manter a distância entre o navio e a costa e diminui o risco de encalhar.

    O "coração" deste navio são dois motores diesel 10D49 turbo de 16 cilindros em V com 5.200 cavalos de potência que o fazem navegar à velocidade máxima de 18 nós. Ademais, o Ivan Gren tem autonomia de navegação de até um mês. Para sua tripulação de 100 elementos, bem como para os fuzileiros navais, estão previstas condições bastante confortáveis de habitação e até tem uma academia.

    Navios de desembarque de doca são "cavalinhos de trabalho" universais, sem os quais não se pode travar nenhuma operação militar séria em países com saída ao mar. Tais embarcações tiveram, particularmente, um papel importantíssimo na operação militar das Forças Armadas da Rússia na Síria.

    Mais:

    Frota do Norte da Marinha da Rússia avança com missões no oceano global
    Marinha dos EUA lança seu segundo destróier do futuro (VÍDEO)
    Analista militar conta sobre lançador de mísseis 'onívoro' para Marinha russa
    Tags:
    navio de desembarque, navio, Ivan Gren, Marinha da Rússia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik