00:50 21 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Soldado de boina vermelha

    Boinas vermelhas: por que estas forças especiais executam tarefas mais difíceis? (FOTOS)

    © Sputnik / Aleksandr Kryazhev
    Defesa
    URL curta
    1140

    A unidade Vityaz entrou em ação em todos os focos de conflito nos últimos anos da URSS e da Rússia contemporânea. O dia 29 de dezembro marca 40º aniversário da primeira unidade das forças especiais do Ministério do Interior da Rússia.

    Nascidos para proteger

    A unidade foi criada em meio aos preparos para os Jogos Olímpicos dos anos 80. A comunidade internacional lembrou muito bem os acontecimentos da Olimpíada em Munique em 1972, onde morreram 11 membros da seleção israelense em ataque terrorista. As vítimas evidenciaram a falta de profissionalismo da polícia alemã, pois em sua estrutura não havia unidades especiais para combater o terrorismo.

    A primeira unidade das forças especiais do Ministério do Interior foi criada em conformidade com a divisão especial da infantaria mecanizada, que contava com um pouco mais de 100 oficiais: todos em ótimo estado físico e mental. Durante treinamentos, grande atenção era dada à libertação de reféns.

    Em 1978, a unidade adquiriu sua marca principal – boina vermelha. A cor correspondia ao distintivo das tropas do Interior, embora os próprios militares das forças especiais associem a cor a outro significado especial – ao sangue.

    Com o passar do tempo, a boina vermelha começou a ser usada por outras unidades das forças especiais do Ministério do Interior. Somente os melhores podem usá-la, ou seja, depois de ter passado por várias provas de qualificação.

    Soldado durante prova para receber boina vermelha
    © Sputnik / Aleksandr Kryazhev
    Soldado durante prova para receber boina vermelha

    A primeira operação militar da unidade aconteceu em 1981 na Ossétia do Norte durante abafamento dos distúrbios.

    O período mais difícil foi iniciado no fim dos anos 80, quando nos arredores do país foram desencadeados conflitos étnicos.

    Reviravolta nos anos 90

    A época mais severa para as forças especiais das tropas internas foi durante os acontecimentos em Nagorno-Karabakh. As forças especiais participaram do desarmamento de muitas quadrilhas criminosas, acompanharam comboios, vigiaram postos de guarda e, juntamente com outras unidades, prenderam os malfeitores.

    Em meio a estes acontecimentos, em 1989, as forças especiais do Ministério do Interior foram reforçadas significativamente. A companhia de ensino foi transformada em batalhão, que posteriormente impulsionou a criação da unidade especial Vityaz.

    Após o colapso da União Soviética, o destino principal da unidade se tornou o Cáucaso do Norte. Dos dez membros da Vityaz, oito receberam condecorações estatais mais altas pelo trabalho realizado na Chechênia e no Daguestão; quatro foram condecorados postumamente.

    Soldados durante prova para receber boina vermelha
    © Sputnik / Aleksandr Kryazhev
    Soldados durante prova para receber boina vermelha

    Em 2008, a unidade Vityaz se uniu à unidade Rus, que a união posteriormente foi transformada no Centro Especial № 604 do Ministério do Interior. Ela ganhou novas capacidades militares, bem como contam com aviação própria – drones e parapentes. Em 2016, a Vityaz foi integrada à Guarda Nacional da Rússia.

    Mais:

    Apenas um milagre a salvará: 'Rússia se preparou para invadir Europa'
    Especialista: 'desafio' dos EUA exige que Rússia dê 'resposta à altura'
    Alasca vista de cima: para que Rússia cria novo exército aéreo no leste?
    Tags:
    forças especiais, exército, conflito, guerra, Ministério do Interior da Rússia, Guarda Nacional da Rússia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik