19:57 10 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0 81
    Nos siga no

    A Rússia tem uma vantagem de 5 anos sobre as principais potências militares no que se trata da criação dos robôs de combate táticos (com peso entre 5 e 30 toneladas), afirmou à Sputnik o diretor-geral da empresa de robótica que produz a "família" de sistemas Uran, Dmitry Ostapchuk.

    "Falando dos sistemas robóticos para fins militares, no segmento já mencionado de entre 5 e 30 toneladas, hoje em dia nós ocupamos uma posição de liderança. Na verdade, se pode dizer que os concorrentes já nos pisam os calcanhares, pois se dois anos atrás, pelas avaliações dos especialistas, a nossa vantagem era estimada em 15-17 anos, no que se trata dos sistemas de reconhecimento e combate, hoje em dia [os concorrentes] conseguiram diminuir este atraso até 5 anos, o que é um indicador importante", explicou.

    Entre os projetos estrangeiros mais promissores, Ostapchuk citou o programa britânico da BAE Systems, reiniciado em 2017, para robotizar o tanque ligeiro Black Knight, cujas caraterísticas táticas e técnicas correspondem às do robô de reconhecimento e combate russo Uran-9.

    Ao mesmo tempo, o especialista frisou que, enquanto a empresa britânica ainda só conseguiu montar uma maquete do seu tanque-robô, a produção em série do Uran já foi organizada nos últimos anos.

    "Porque apostamos precisamente neste tipo de robôs? Trata-se da chamada classe tática e unidades de combate de linha, acima de tudo, ao nível de pelotão ou companhia.

    Se traçarmos um paralelo com os equipamentos militares tripulados, os nossos veículos podem ser comparados com a classe de blindados de transporte de pessoal e veículos de combate da infantaria, ou seja, é o tipo hoje mais difundido de armamentos terrestres", esclareceu.

    O construtor adiantou que, dado o peso de 11 toneladas do Uran, o robô tem dimensões bem pequenas, ou seja, ele é duas vezes menor que um veículo de combate de infantaria ou um veículo blindado de transporte de pessoal. Ao mesmo tempo, o veículo não tripulado supera os blindados deste tipo no que se trata dos equipamentos instalados e capacidades de combate.

    A empresa produtora, por sua vez, foi fundada em 2013 e se especializa em sistemas robóticos de vários tipos. Um dos produtos mais avançados desta casa são os robôs Uran, que foram usados no decorrer da operação antiterrorista na Síria, inclusive durante a desminagem de Palmira.

    Mais:

    Para cientista, os robôs jamais vão virar humanos
    Será que robôs vão tirar empregos das pessoas?
    Stephen Hawking avisa: robôs podem destruir a humanidade
    Tags:
    tanque, robô de combate, Uran-9, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar