14:32 27 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0127
    Nos siga no

    O Japão toma medidas de resposta em relação aos voos dos quatro bombardeiros estratégicos H-6 e dois aviões de inteligência chineses que voaram no domingo (20) entre as ilhas de Okinawa e de Miyako, no mar da China Oriental.

    A Força Aérea de Autodefesa do Japão deslocou seus aviões de combate como resposta para as ações da China, cujas seis aeronaves militares teriam voado nas proximidades dos arquipélagos japoneses, informa o The Japan Times.

    Os quatro bombardeiros estratégicos H-6 e dois aviões de inteligência da Força Aérea do Exército Popular de Libertação da China voaram no domingo (20) entre as ilhas de Okinawa e de Miyako, no mar da China Oriental.

    Segundo os dados do jornal, não é a primeira vez que as aeronaves do gigante asiático passam por esta rota.

    Durante as manobras das aeronaves chinesas — que Pequim qualifica como exercícios "regulares" na zona — não foi cometida nenhuma violação do espaço aéreo japonês.

    Mais:

    Abe e Xi falam de 'novo começo' nas relações entre China e Japão
    China tira mais um 'trunfo' aos EUA criando catapultas eletromagnéticas para porta-aviões
    Como seria um ataque nuclear da China contra EUA?
    Rússia e China testarão sua defesa antimíssil
    Duplo congelamento: plano conjunto da Rússia e China para acabar com crise norte-coreana
    Tags:
    Japão, China, Okinawa, Miyako, Exército Popular de Libertação, Força de Autodefesa Aérea do Japão, ameaça, exercício militar, voos, violação, espaço aéreo, aeronaves, aviões de combate
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar