19:16 25 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    7127
    Nos siga no

    O Japão toma medidas de resposta em relação aos voos dos quatro bombardeiros estratégicos H-6 e dois aviões de inteligência chineses que voaram no domingo (20) entre as ilhas de Okinawa e de Miyako, no mar da China Oriental.

    A Força Aérea de Autodefesa do Japão deslocou seus aviões de combate como resposta para as ações da China, cujas seis aeronaves militares teriam voado nas proximidades dos arquipélagos japoneses, informa o The Japan Times.

    Os quatro bombardeiros estratégicos H-6 e dois aviões de inteligência da Força Aérea do Exército Popular de Libertação da China voaram no domingo (20) entre as ilhas de Okinawa e de Miyako, no mar da China Oriental.

    Segundo os dados do jornal, não é a primeira vez que as aeronaves do gigante asiático passam por esta rota.

    Durante as manobras das aeronaves chinesas — que Pequim qualifica como exercícios "regulares" na zona — não foi cometida nenhuma violação do espaço aéreo japonês.

    Mais:

    Abe e Xi falam de 'novo começo' nas relações entre China e Japão
    China tira mais um 'trunfo' aos EUA criando catapultas eletromagnéticas para porta-aviões
    Como seria um ataque nuclear da China contra EUA?
    Rússia e China testarão sua defesa antimíssil
    Duplo congelamento: plano conjunto da Rússia e China para acabar com crise norte-coreana
    Tags:
    aviões de combate, aeronaves, espaço aéreo, violação, voos, exercício militar, ameaça, Força de Autodefesa Aérea do Japão, Exército Popular de Libertação, Miyako, Okinawa, China, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar