03:01 06 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    1045
    Nos siga no

    A OTAN manterá presença militar reforçada nos países bálticos e na Europa Oriental "o tempo necessário", afirmou secretário-geral da OTAN Jens Stoltenberg em entrevista à emissora CBC neste domingo (19).

    "Não é possível… dar uma uma data precisa para isso [quanto tempo a OTAN irá ficar na Europa Oriental]. Vamos ficar lá o tempo necessário", disse Stoltenberg.

    O secretário-geral da OTAN citou a reunificação da Crimeia com a Rússia como um dos motivos para a presença reforçada na Europa Oriental. Em 2014, mais de 90% dos habitantes da península decidiram em um plebiscito se juntar à Rússia, o que Kiev e muitos países ocidentais não reconhecem.

    Stoltenberg também disse que a OTAN está preparada para proteger todos os seus aliados em caso de ameaça e está se adaptando a novos desafios.

    "Estamos intensificando, estamos aumentando a prontidão de nossas forças (…). Nós também estamos fortalecendo nossa capacidade de mover forças em toda a Europa, mas também em todo o Atlântico Norte."

    Stoltenberg destacou que a OTAN está desempenhando um papel importante na luta contra o terrorismo em todo o mundo e, em particular, nos países do Oriente Médio e norte da África.

    O secretário-geral da OTAN disse que a maior operação da OTAN era no Afeganistão, onde seu papel era "impedir o Afeganistão de se tornar um refúgio para terroristas internacionais".

    Mais:

    Nas mãos da OTAN, 'Geórgia é objeto e não sujeito'
    Turquia retira contingente de exercícios militares após uma 'gafe' da OTAN
    Mídia: OTAN precisa responder ao novo bastão nuclear do Kremlin
    EUA estão perdendo o controle da Europa: será que OTAN vai colapsar?
    Países da OTAN possuem mercados para indústria bélica do Brasil explorar, dizem analistas
    Mundo pode logo evidenciar abertura do 'Schengen para tanques da OTAN'
    Como OTAN pode desencadear uma guerra com a Rússia casualmente?
    Presidente da Bielorrússia sobre atividade da OTAN: presenciamos 'frente a frente'
    Turquia vai comprar S-400 russos, pois não conseguiu armamento equivalente com a OTAN
    Tags:
    OTAN, Jens Stoltenberg
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar