13:30 14 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Bombardeiro estratégico B-52 da Força Aérea dos EUA

    Opinião: Rússia não pode ter provocado exercícios nucleares dos EUA

    © Boeing
    Defesa
    URL curta
    Exercício nuclear nos EUA (3)
    350

    O fato de que os EUA iniciaram os exercícios de forças nucleares estratégicas Global Thunder, imediatamente após Rússia ter realizado um exercício de "tríade nuclear" é apenas uma coincidência e não tem nenhuma ligação com uma possível resposta norte-americana à atividade militar russa, acredita o especialista militar russo, Konstantin Sivkov.

    Mais cedo, hoje, EUA deram início ao exercício de forças nucleares estratégicas Global Thunder. O treinamento é realizado anualmente e inclui simulações de diferentes ameaças estratégicas para o país e envolve todas as capacidades do Comando Estratégico das Forças Armadas dos EUA (STRATCOM, sigla em inglês).

    Na semana passada as forças nucleares estratégicas da Rússia também realizaram um exercício de «tríade nuclear» que consiste em acionar submarinos equipados com mísseis, bombardeiros e mísseis terrestres intercontinentais.

    No âmbito dos treinamentos, o presidente e comandante supremo das Forças Armadas da Rússia, Vladimir Putin, disparou pessoalmente quatro mísseis balísticos. Segundo o Kremlin, trata-se de um exercício rotineiro e não relacionado com a atual situação internacional.

    "Não, não está ligado — o exercício de forças nucleares estratégicas Global Thunder. O plano de treinamentos é criado com um ano de antecedência. Se coincidirem — é só uma coincidência, só isso, e nada mais", declarou o doutor de Ciência Militar russo.

    Ao mesmo tempo, ele acrescentou que é preciso muito tempo para organizar os treinamentos.

    Lançamento de míssil balístico Minuteman III
    © AP Photo / Foto de arquivo, Força Aérea dos EUA
    O especialista militar também indicou que as tarefas dos ensaios são muito parecidas.

    "As forças [estadunidenses] treinam ataques nucleares no território do inimigo. Na verdade, é o mesmo [que treinamento de forças estratégicas na Rússia]", ressaltou.

    Assim, ele opina que só detalhes variam, enquanto que o sentido e os objetivos dos exercícios permanecem sem nenhuma mudança.

    Tema:
    Exercício nuclear nos EUA (3)

    Mais:

    Ucrânia: Rússia participa de treinos militares para ocupar territórios alheios
    Novo cruzador de mísseis russo Marshal Ustinov inicia treinos no mar de Barents
    Carl Vinson nuclear está a caminho: Seul se junta aos EUA na realização de treinos navais
    EUA e Japão realizarão treinos conjuntos perto da península coreana
    Tropas russas de defesa aérea lançarão cerca de 500 mísseis em treinos na Sibéria
    Helicópteros de ataque russos Mi-24 realizam treinos sobre a Sibéria
    Tags:
    resposta militar, forças, nuclear, provocação, treinamento militar, exercícios militares, STRATCOM, Konstantin Sivkov, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik